Presidente minimiza campanha do Fluminense e já projeta o ano de 2014

Dirigente mira que clube terá equipe mais experiente e competitiva no ano que vem

AE, Agência Estado

17 de outubro de 2013 | 19h48

RIO - Depois de oito jogos sem perder, o Fluminense não vence há cinco rodadas. A sequência negativa recolocou o time sob ameaça de rebaixamento, agravada com a derrota para o Cruzeiro, quarta-feira, por 1 a 0. O presidente do clube, Peter Siemsen, acredita que trata-se de uma oscilação natural para um elenco fragilizado por lesões. "O grupo é bom, tivemos ausências, as reposições são jovens e existe irregularidade. Com pequenas mudanças, vamos para o ano que vem com um grupo que pode disputar os títulos", prometeu o presidente, em declaração à Rádio Brasil.

Além de jogadores cruciais machucados, como o atacante Fred, o técnico Vanderlei Luxemburgo tem o trabalho dificultado por várias suspensões que se proliferaram nos últimos jogos. Talvez pela tensão do momento, quatro jogadores foram expulsos nos últimos quatro jogos, sendo dois na partida contra o líder do campeonato, ambas por reclamação. O atacante Rafael Sobis e o meia Felipe terão de cumprir suspensão por não conseguir controlar o temperamento. O caso mais grave, o de Felipe, que foi excluído após o apito final, ao ofender o árbitro Paulo Henrique Godoy Bezerra. Para piorar, Bezerra relatou os xingamentos na súmula e Felipe pode ser desfalque por mais tempo. Para tentar a reação, o Fluminense tem boa oportunidade. Jogará as próximas três partidas no Maracanã, contra a Ponte Preta (sábado), Vitória (dia 27) e Flamengo (3 de novembro).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFluminensePeter Siemsen

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.