François Walschaerts/Reuters
François Walschaerts/Reuters

Presidente pede que Juventus não acelere retorno de Cristiano Ronaldo

Preocupação da equipe é ficar sem o atacante para o encontro com o Ajax, pela Liga dos Campeões

Redação, Estadão Conteúdo

29 de março de 2019 | 11h22

O presidente da Juventus, Andrea Agnelli, indicou nesta sexta-feira que Cristiano Ronaldo não deve ser escalado na primeira partida diante do Ajax, pelas quartas de final da Liga dos Campeões. O português se recupera de lesão muscular e dificilmente estará em campo no confronto de 10 de abril, em Amsterdã.

Ronaldo lesionou a coxa direita no empate de sua seleção diante da Sérvia, segunda-feira, pelas Eliminatórias para a Eurocopa de 2020. Por mais que a contusão não seja grave, Agnelli considerou que pode ser "arriscado" escalar o craque para esta primeira partida na Holanda.

"Quando você tem uma lesão muscular, precisa ter muito cuidado. Por uma partida, você arrisca comprometer os próximos dois meses. A temporada ainda é longa, ainda há mais dois meses e meio. É mais importante você proteger estes dois meses e meio do que um único jogo", avaliou Agnelli nesta sexta-feira.

Se é dúvida para encarar o Ajax na ida, Ronaldo certamente estará em campo no duelo de volta das quartas de final, dia 16, em Turim. O português foi fundamental para a classificação da Juventus a esta fase do torneio, ao marcar os três gols do triunfo por 3 a 0 sobre o Atlético de Madrid, na segunda partida das oitavas, após derrota por 2 a 0 na ida.

"O Cristiano é o melhor jogador do mundo. Se você tem ele em campo, ele lhe garante uma condição extra de segurança", apontou Agnelli.

Antes de iniciar o confronto diante do Ajax, a Juventus terá três partidas pela frente pelo Campeonato Italiano, contra Empoli, Cagliari e Milan. Nelas, Ronaldo será desfalque certo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.