Presidente revela cara do novo São Paulo

O presidente do São Paulo, Marcelo Portugal Gouvêa, revelou neste domingo que o time será brigador e de muita velocidade, como exige a Libertadores da América. Nas conversas com o técnico Cuca, o dirigente comentou que o perfil da equipe deveria ser bem diferente em 2004. O novo treinador promete dar outra cara ao São Paulo.Marcelo Portugal Gouvêa aposta na mudança e por isso já contratou o zagueiro Rodrigo (Ponte Preta), o meia Vélber (Paysandu) e o atacante Grafite (Goiás). Nesta segunda-feira, deve confirmar o zagueiro Fabão e o meia Danilo, ambos do Goiás. Cuca será apresentado quinta-feira, no Morumbi.O novo treinador, nas trocas de informações com os dirigentes são-paulinos, adiantou que o São Paulo terá outro comportamento na próxima temporada. Se depender de Cuca, nenhum jogador voltará a ser chamado de "pipoqueiro" pelos torcedores."O Cuca quer um time veloz e brigador na Libertadores da América", ressaltou o presidente Marcelo Portugal Gouvêa.Depois de boa temporada no Goiás, em que tirou o time da lanterna e chegou até a sonhar com uma vaga na Libertadores, Cuca quer firmar-se rapidamente no cenário nacional e internacional.Com respaldo da diretoria, não tem perdido tempo com a reformulação do São Paulo. E seus pedidos estão sendo atendidos. Os primeiros a chegar foram Grafite, atacante com quem trabalhou no Goiás, e Rodrigo, zagueiro que jogou pela Ponte Preta.Na manhã deste domingo, no programa oficial do clube na Rádio Trianon, Marcelo Portugal Gouvêa também confirmou a chegada de Vélber, do Paysandu. O São Paulo ainda tem interesse no meia Marquinhos, do Paraná Clube, e no lateral-direito Cicinho, do Atlético Mineiro.Ao mesmo tempo, Cuca e os dirigentes estão promovendo uma faxina no time. Júlio Santos, Aílton, Gallo e Marco Antônio devem ser emprestados. Kléber, por US$ 2,2 milhões, foi vendido para o Dínamo de Kiev, da Ucrânia. "O negócio já foi fechado. Parece que ele não quer ir, mas agora não tem mais como voltar atrás", disse o presidente.Neste domingo, Marcelo Portugal Gouvêa também anunciou a rescisão do contrato do volante Carlos Alberto, que tinha vínculo com o clube até 2006. Segundo o dirigente, o negócio foi bom para ambos os lados. O jogador poderá negociar com quem bem entender, enquanto o São Paulo se isenta de pagar seu salário até o fim do contrato.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.