Preso na Suíça, ex-presidente da Concacaf aceita extradição aos Estados Unidos

O ex-presidente da Concacaf Jeffrey Webb, um dos sete dirigentes ligados à Fifa presos na Suíça sob a acusação de corrupção em contratos de marketing envolvendo competições de futebol, aceitou ser extraditado para os Estados Unidos. A transferência deverá ocorrer no máximo em dez dias. Ele é acusado de conspiração, extorsão, fraude eletrônica e também lavagem de dinheiro.

Estadão Conteúdo

11 de julho de 2015 | 09h17

Webb está preso desde 27 de maio, consequência de uma operação da polícia suíça em um luxuoso hotel de Zurique, onde vários cartolas da Fifa se hospedaram por ocasião de um congresso da entidade.

O ex-presidente da CBF José Maria Marin está entre os presos. De acordo com seus advogados, ele continua disposto a evitar a extradição para os EUA e, para isso, deverá recorrer à Suprema Corte da Suíça.

O ex-presidente da Concacaf, que também foi um dos vices da Fifa, é o primeiro dos dirigentes presos a aceitar a extradição. A Justiça federal da Suíça não confirmou o nome de Webb, limitando-se a informar que um dos presos havia concordado em não recorrer contra seu envio aos Estados Unidos. Os advogados americanos do dirigente também negaram ter sido o seu cliente o preso a concordar com a extradição.

No entanto, um pouco mais tarde, a agência Bloomberg garantiu tratar-se do dirigente caribenho. Logo depois a Reuters confirmou a informação, passada à agência por uma de suas fontes nos Estados Unidos.

Jeffrey Webb, de 50 anos, é banqueiro nas Ilhas Cayman e presidia a Concacaf desde 2012. Segundo a acusação contra ele, feita a partir de investigações do FBI, o cartola teria exigido US$ 3 milhões de propina à Traffic USA para dar à empresa a exclusividade nos direitos de transmissão das Eliminatórias da Concacaf tanto para a Copa de 2018 quanto para a de 2022.

Parte da propina foi paga, de acordo com a investigação, com a construção de uma piscina em uma de suas casas, localizada em território norte-americano. Logo após ser preso, Webb havia dito que não concordava com a extradição. Mudou de ideia quinta-feira, em audiência com autoridades suíças. Não há detalhes sobre acordo de delação pelo qual teria de revelar tudo o que sabe às autoridades dos EUA em troca de alguns benefícios.

SORTEIO DAS ELIMINATÓRIAS - A Fifa convidou e Ronaldo aceitou participar do sorteio das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. O sorteio vai ser realizado no dia 25, em São Petersburgo, na Rússia. Há quatro anos, ele também esteve presente no sorteio de Copa de 2014.

No caso das Eliminatórias Sul-Americanas, pela primeira vez a tabela dos jogos será definida por sorteio. A disputa, em turno e returno, terá início em outubro. Serão 18 rodadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.