Pressão total contra Marco Aurélio

A derrota do Palmeiras para a Ponte Preta, por 3 a 2, que complicou a chance da equipe se classificar para as semifinais do Campeonato Paulista, teve dois efeitos imediatos. O primeiro foi, de agora em diante, pressão total sobre Marco Aurélio. Ele será demitido caso a equipe perca para a Internacional de Limeira, domingo, no Parque Antártica. O ex-treinador do Grêmio, Celso Roth, já surge como favorito para assumir o seu lugar. O segundo reflexo foi a idéia de utilizar o dinheiro que estava sendo gasto para pagar Argel na recontratação de Arce. As negociações foram retomadas e o paraguaio deve ser anunciado depois do carnaval. Marco Aurélio tentou não se mostrar abatido em Campinas, mas ele sabe que mais do que nunca está com o cargo em perigo. "O Palmeiras tem de reagir, isso não é segredo para ninguém. Todas as vezes que um time grande perde, o treinador fica visado. Mas estou tranqüilo, não vou me deixar abater. O time não pode se envolver com essa pressão. Sou eu que tenho a missão de fazer tudo melhorar - e vai melhorar." A tempestade que desabou em São Paulo no sábado serviu para distrair a atenção do presidente Mustafá Contursi. Nervoso, ele acompanhou a inundação de grande parte das dependências do Parque Antártica. O salão onde seria realizado o carnaval foi totalmente alagado. Isso serviu para o dirigente dar mais uma semana de fôlego a Marco Aurélio. Mas não impediu que pessoas influentes ligadas a ele começassem a fazer a lista de treinadores desempregados e com experiência para assumir o time. Na avaliação dos conselheiros, Celso Roth teria o perfil ideal para mudar o espírito que domina o clube. Considerado seguidor do estilo de Luiz Felipe Scolari, o gaúcho é explosivo e costuma cobrar violenta e publicamente os jogadores. Bem ao contrário de Marco Aurélio, que preserva os atletas como pode. E o Grêmio pode ajudar o Palmeiras a se reforçar. No fim de semana, Argel procurou o diretor de Futebol da equipe gaúcha, José Otávio Germano, e se ofereceu a jogar pelo clube. O zagueiro afastado por Marco Aurélio disse que está com saudade de atuar no ?seu Estado natal? e não aceita jogar mais em São Paulo tendo Marco Aurélio como treinador. A Diretoria palmeirense aceitará ceder o jogador, que é da Parmalat. E com o dinheiro que seria economizado com a saída de Argel o clube já aumentou a proposta para ter novamente Arce. A transação deve ser concretizada nesta segunda-feira e o jogador deve voltar depois do carnaval. E ainda seguem os contatos com o empresário Reinaldo Pitta, buscando o empréstimo de Felipe.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.