Bruno Cantini;Atlético-MG
Bruno Cantini;Atlético-MG

Pressionado, Atlético-MG encara Coritiba para 'voltar à briga' no Brasileirão

Ter desempenho perfeito nas próximas rodadas será vital para a equipe mineira tentar encostar novamente no topo da tabela

Redação, Estadao Conteudo

26 de dezembro de 2020 | 09h36

A derrota no confronto direto para o São Paulo deixou o Atlético-MG em situação delicada na briga pelo título do Brasileirão. Sete pontos atrás do líder e cientes que não há mais espaço para tropeços, os mineiros recebem o Coritiba com obrigação de ganhar. Às 17 horas deste sábado, no Mineirão, a promessa é de sufoco sobre os paranaenses no primeiro passo para "voltar à briga" pela taça.

Ter desempenho perfeito nas próximas rodadas será vital para o Atlético-MG tentar encostar novamente no topo da tabela. E a lição para não "desistir" da taça vem justamente do desempenho dos mineiros na competição.

Após golear o Vasco por 4 a 1 no começo de outubro, o Atlético-MG abriu cinco pontos na liderança. Vantagem boa que não conseguiu administrar. Agora em papel invertido, os mineiros acreditam que o São Paulo também vai tropeçar e sofrer para tentar permanecer no primeiro lugar. Vencer e jogar pressão virou o mantra.

Como os paulistas só jogam à noite, na casa do Fluminense, a estratégia é superar o vice-lanterna Coritiba e pressionar o líder. Jorge Sampaoli não quer o elenco abatido e bate na tecla que não há "nada perdido".

"Perdemos um jogo importantíssimo, era um confronto direto, mas ainda temos chances. O time está confiante nisso", garante o centroavante Eduardo Sasha, que briga por vaga no time titular com o chileno Vargas. Mas, como Sampaoli é imprevisível, pode até usar quatro jogadores ofensivos diante do Coritiba.

"Os jogos em casa vão ser fundamentais para que a gente saiba realmente onde podemos chegar. Não podemos mais perder pontos em casa, temos que estar totalmente concentrados e buscar a vitória para não complicar ainda mais nossa chance de título."

Sampaoli não terá a dupla de volantes titulares e pode armar um esquema bem ofensivo, sem nenhum jogador com características de contenção. Jair está machucado e Allan foi expulso diante do São Paulo. Nathan pode ser o primeiro volante, ao lado de Franco, com um quarteto mais ofensivo na frente. O jovem Wesley é a única opção caso queira um primeiro volante.

Reencontro de Ricardo Oliveira com o Atlético

O Coritiba terá quatro desfalques para enfrentar o Atlético Mineiro neste sábado. O técnico Pachequinho não poderá contar com o lateral Maílton e o zagueiro Nathan Silva, ambos suspensos, além do volante Ramon Martinez, por questões contratuais.

Outro que não estará em campo é o lateral esquerdo William Matheus. O jogador tem contrato até o dia 31 de dezembro e pediu dispensa da partida para resolver questões particulares. Já a novidade será novamente o jovem atacante Pablo Thomaz, que treinou entre os titulares e briga por posição com Robson e Ricardo Oliveira.

Ricardo Oliveira, inclusive, reencontra o Atlético Mineiro, seu último clube antes de ser contratado pelo Coritiba. No time mineiro, o atacante não fazia parte dos planos do técnico Jorge Sampaoli.

Ainda temos 12 rodadas, temos de continuar com esperança de que podemos sair dessa situação, buscar resultados fora que ainda não vieram. Não podemos ter esse ambiente dentro do clube de que não temos mais condições. Enquanto houver chance não vou desistir e penso que os jogadores têm de agir dessa fora", disse Pachequinho.

A situação do Coritiba dentro do Brasileirão é delicadíssima. O clube paranaense não vence há sete rodadas e ocupa a vice-lanterna, com apenas 21 pontos. O Bahia, primeiro fora da degola, tem 28. Já são nove derrotas dentro do Couto Pereira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.