Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Paulo Pinto/São Paulo FC
Paulo Pinto/São Paulo FC

Pressionado por má fase, São Paulo decide seu futuro na Libertadores contra o Racing

Após empate no jogo de ida no Morumbi e nova derrota no Brasileiro, time busca classificação na Argentina

Redação, O Estado de S. Paulo

20 de julho de 2021 | 05h02

Sob um clima de desconfiança e muita apreensão, o São Paulo enfrenta o Racing nesta terça-feira, às 21h30, em Buenos Aires, com a missão de se classificar às quartas de final da Libertadores e, assim, dar um pouco mais de tranquilidade ao técnico Hernán Crespo. Depois de empatar em 1 a 1 o confronto de ida, no Morumbi, a equipe paulista se garante na sequência do torneio com um empate em dois gols ou uma vitória na casa do rival. Um novo 1 a 1 leva a decisão para os pênaltis. Derrota significa adeus ao torneio.

No entanto, além da dificuldade natural de obter um triunfo na casa do adversário, as últimas atuações da equipe reforçam o tom de insatisfação da torcida sobre o futebol apresentado pelo São Paulo.

 No final de semana, em mais uma atuação apagada, o time do Morumbi acabou surpreendido pelo Fortaleza mesmo atuando como mandante. O revés de 1 a 0 desencadeou reações de protestos dos torcedores gerando mais pressão sobre o elenco. O São Paulo ocupa a 15ª colocação no Brasileiro.

Numa tentativa de desviar o foco e acalmar os ânimos, o presidente do clube, Júlio Casares, entrou no circuito para bancar o seu departamento de futebol.  Por meio de suas redes sociais, ele disse que segue no trabalho de reestruturação do clube e que o apoio a Hernán Crespo segue de forma irrestrita.

Em meio a esse clima de ebulição, o treinador argentino deve contar com dois importante reforços para o difícil compromisso em Buenos Aires.  O zagueiro Miranda e o meia-atacante Rigoni viajaram com o elenco.  Já o atacante Luciano segue vetado pelo departamento médico. Daniel Alves, com a seleção olímpica, também está fora.

A preocupação de Crespo na Argentina é fortalecer o sistema defensivo para suportar a pressão adversária, mas também ter agilidade na transição em busca de volume ofensivo. Diante da dificuldade, ele destacou a necessidade de o time mostrar sua força, mesmo na casa do rival.

“O São Paulo merece ser competitivo. Queremos chegar longe na Libertadores, Copa do Brasil , Campeonato Brasileiro. Onde vamos chegar, não sei. Mas estamos trabalhando para isso”, afirmou o treinador.

O reforço de Miranda dá ao treinador mais tranquilidade na defesa. Junto com Arboleda, ele também é uma opção importante nas jogadas de bola aérea.

Luan comanda a marcação no meio com o objetivo de deixar o time compacto. No esquema 3-5-2, os alas vão ter papel importante para buscar os atacantes Rigoni e Pablo na área adversária.

Já o Racing espera valer o mando de campo para se classificar com uma vitória simples. O treinador Juan Antonio Pizzi deve repetir o mesmo time que empatou com o São Paulo no Morumbi pelo jogo de ida.

Recuperado de uma gastroenterite , o atacante Enzo Copetti treinou normalmente na segunda-feira e está confirmado na equipe para enfrenta os brasileiros.

FICHA TÉCNICA

RACING x SÃO PAULO  

RACING: Arias; Cáceres, Sigali, Domínguez Martínez e Mena; Chancalay,  Miranda, Lopez e Piatti; Copetti. Técnico: Juan Antonio Pizzi. 

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Miranda (Bruno Alves), Arboleda e Léo; Igor Vinícius, Luan, Rodrigo Nestor, Igor Gomes e Wellington; Rigoni (Gabriel Sara) e Pablo. Técnico: Hernán Crespo

HORÁRIO: 21h30

ÁRBITRO: Gustavo Tejera

LOCAL: estádio Presidente Peron, em Buenos Aires

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.