Pressionado, São Paulo joga no Paraná

O São Paulo sabe atuar sob pressão? Jogadores com seu trabalho questionado conseguem melhorar o rendimento? Atuar com a obrigação de vencer e, acima de tudo, apresentar futebol convincente, não desestabiliza um atleta? A resposta sairá no duelo com o Paraná pelo Brasileiro, às 21h40, em Curitiba. O jogo ganhou proporções de final de campeonato com as cobranças públicas do diretor de Futebol, Juvenal Juvêncio, na segunda-feira. O dirigente não quer ver mais o São Paulo perdendo pontos infantis e não aceita, em hipótese alguma, desculpas para tropeços. Pretende ver o time somando pontos e jogando futebol vistoso. E ameaça, caso não veja no fim do ano o time com a vaga na Taça Libertadores da América, até com dispensa. ?Caso o objetivo não seja cumprido, vamos reformular o elenco?, disse. Juvêncio está seguro de que sua atitude mexerá com o grupo e o fará voltar a brilhar. A ordem é simples: quer atitude dos jogadores. O técnico Roberto Rojas e o meia Ricardinho aprovaram a iniciativa. ?Mostra que a diretoria está junto com a gente. Mas não temos problemas com pressão, pois já passamos momentos piores, como nas derrotas para a Ponte Preta (2 a 1) e o Internacional (2 a 0)?, afirmou o treinador. ?Para jogar no São Paulo, é preciso estar preparado para todas as situações, de elogios a cobranças. Esta reação da diretoria é para nos motivar?, disse o meia. Não aceitam, porém, ouvir que o São Paulo amarela. ?O Corinthians perde, o Santos perde e o São Paulo, que não perde há um bom tempo, amarela?, bronqueou Ricardinho. ?Nossa camisa é branca, preta e vermelha, nada de amarelo?, concluiu Rojas. Sabem, contudo, que os atletas experientes terão uma grande missão. Não deixar os mais jovens se abalarem com as cobranças. Rogério Ceni, Ricardinho e Gustavo Nery terão a obrigação de orientar e incentivar os demais companheiros. Gustavo assume que a pressão atrapalha. ?Quando defendia o Santos e não ganhava, era uma pressão danada, até para dormir era ruim.? Ao revelar conteúdos da conversa de segunda-feira, o lateral afirmou que Rogério Ceni pode estar deixando o clube. ?O Rogério pediu para fazermos tudo para ganharmos o Brasileiro e voltarmos à Libertadores, pois é o último ano dele no São Paulo.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.