André Lessa/Estadão
André Lessa/Estadão

Pressionado, São Paulo promete sufocar The Strongest na Libertadores

Time vai repetir a estratégia que usou com sucesso no jogo contra o Bolívar na primeira fase

FERNANDO FARO, Agência Estado

28 de fevereiro de 2013 | 08h05

SÃO PAULO - A vitória do Atlético-MG sobre o Arsenal deixou o São Paulo ainda mais pressionado para o jogo desta quinta-feira no Morumbi. Se fizer o que se espera e confirmar o favoritismo diante do The Strongest, empatará em número de pontos com o próprio time boliviano na segunda colocação do Grupo 3 e chegará à próxima rodada, quando recebe o adversário argentino, bem posicionado na briga por uma vaga para as oitavas de final. Mas, se não vencer, verá sua situação se complicar na chave.

Por esse motivo, o técnico Ney Franco manda a equipe ao ataque desde o início do jogo desta quinta-feira, marcado para começar às 22 horas, para evitar o risco de zebra. Ele confirmou a escalação de três atacantes, deixando o meia Ganso no banco para dar lugar a Aloísio. Dessa forma, o São Paulo repetirá pela quarta vez na temporada a formação consagrada no ano passado, o que deixa clara a postura de buscar o resultado desde os primeiros minutos, a exemplo do que foi feito contra o Bolívar na fase preliminar (vitória por 5 a 0).

"Essa é a forma que escolhemos para jogar a Libertadores", disse Ney Franco. Além da entrada do atacante Aloísio no time titular, o volante Denilson volta após ser preservado contra o Linense, no fim de semana, pelo Paulistão, e fica com a vaga de Maicon.

Entre os são-paulinos, existe o sentimento de que uma das vagas para a próxima fase dificilmente escapará do Atlético-MG, líder do grupo com seis pontos. Como o São Paulo fará seus dois próximos jogos em casa, o planejamento é conquistar esses seis pontos para deixar a classificação bem encaminhada. "A vitória do Atlético não foi uma surpresa. E uma coisa que começa a se desenhar é a classificação deles. Então, temos a obrigação de vencer nossas partidas", avisou Ney Franco.

Mesmo reconhecendo que o The Strongest é tecnicamente superior ao Bolívar, adversário facilmente batido na fase preliminar da competição, o treinador sabe que seu time tem a obrigação de conseguir um bom resultado nesta quinta-feira. "Em termos de Libertadores, é a nossa obrigação, sim. Não podemos nos dar ao luxo de ter de ir buscar a vitória fora de casa", explicou Ney Franco.

Os jogadores admitem o favoritismo são-paulino diante do The Strongest, mas prometem atenção desde o começo para evitar sustos. "Estou vendo o grupo muito motivado e temos tudo para fazer um grande jogo para dar uma aliviada para a partida seguinte, que será em casa também", afirmou Luis Fabiano, que é uma das apostas para superar a esperada retranca boliviana. "Não posso fugir da responsabilidade. Estou ali para fazer gols. É um jogo importante e não vou ter tentas oportunidades como tive contra o Linense, mas tentarei ajudar o São Paulo a sair com a vitória."

SÃO PAULO x THE STRONGEST

SÃO PAULO - Rogério Ceni, Douglas, Lúcio, Rafael Tolói, Cortez, Wellington, Denilson, Jadson, Aloísio, Osvaldo, Luis Fabiano. Técnico: Ney Franco

THE STRONGEST - Daniel Vaca, Bejarano, Luis Mendez, Barrera, Torrico, Veizaga, Soliz, Chumacero, Sacha Lima, Escobar, Reina. Técnico: Eduardo Villegas  

ÁRBITRO - Enrique Cáceres (Paraguai)

LOCAL - Morumbi

HORÁRIO - 21h30 

Tudo o que sabemos sobre:
futebolLibertadoresSão Paulo FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.