Pressionado, São Paulo quer recuperação contra o líder

Pressionado pela eliminação na Copa do Brasil e pela bronca de sua torcida, o São Paulo encerra a sua semana mais crítica com mais um duro desafio: recuperar-se no Campeonato Brasileiro diante do líder Cruzeiro jogando fora de casa - a partir das 16h20, no estádio Independência, em Belo Horizonte, pela 7.ª rodada. O clube tricolor, que perdeu as suas três partidas longe do Morumbi, ocupa a oitava posição com nove pontos, a cinco do time mineiro.

FERNANDO FARO, Agência Estado

30 de junho de 2012 | 09h44

A queda de Emerson Leão aliviou visivelmente o astral do elenco e os jogadores não escondem o clima de alegria. O ambiente com o antigo técnico vinha cada vez mais desgastado e os próprios atletas estavam insatisfeitos com a bagunça tática e falta de padrão de jogo, críticas recorrentes dos torcedores nos últimos tempos. Enquanto a diretoria procura um substituto, o auxiliar Milton Cruz dirige o time interinamente.

A saída de Emerson Leão também deve acarretar mudanças na equipe. Milton Cruz já avisou que vai trocar algumas peças e deve adotar o 3-5-2, mas não quis dar maiores detalhes. "Posso trocar o esquema ou de repente repetir a formação contra a Portuguesa, mas com os jogadores fazendo outra função", despistou. Paulo Miranda perde a vaga para João Felipe, que estava encostado. Edson Silva completa o trio defensivo. O meio de campo terá com Denilson, Maicon e Jadson.

Os jogadores admitem que o líder não seria o adversário ideal para tentar a recuperação, mas descartam ficar recuados para segurar o empate. Arrancar o primeiro ponto fora de casa, no entanto, não chega a ser visto como um mau resultado. "Temos de ir para vencer. O Cruzeiro também não estava bem no primeiro semestre, mas agora está. Nós começamos mal, mas podemos terminar bem. Temos de ser inteligentes para jogar lá", afirmou o zagueiro Rhodolfo.

O confronto pode ser o último de Denilson em sua segunda passagem pelo clube. Ele tenta prorrogar o seu empréstimo com o Arsenal, da Inglaterra, que se encerra neste sábado.

Quem também pode se despedir por um tempo é Luis Fabiano, que será julgado na próxima terça pela expulsão contra o Atlético Mineiro. O artilheiro pode pegar até 12 jogos de suspensão. "Vai correr tudo bem. Se acontecer pelo que eu fiz, tem de acontecer com a maioria dos jogadores. Todo mundo faz".

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.