Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Prestes a completar um turno no Palmeiras, Mano luta para conseguir repetir escalação

Técnico vai para o 19º jogo no cargo e enfrenta a dificuldade de manter uma formação titular

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

27 de novembro de 2019 | 04h30

O técnico Mano Menezes completará nesta quinta-feira, diante do Fluminense, o equivalente a um turno no comando do Palmeiras sem ainda ter conseguido repetir a formação titular. Em 18 jogos, foram 18 escalações diferentes. A possibilidade é grande que no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro, uma formação inédita tenha de ser acionada. O Palmeiras ocupa a terceira colocação do torneio. Perdeu posição na última rodada para o Santos.

O trabalho do treinador teve início diante do Goiás, em 7 de setembro, com a vitória por 2 a 1. Curiosamente, o Fluminense foi o adversário seguinte, dia 10, em jogo que havia sido atrasado da 16ª rodada. Nessas 18 partidas no cargo, Mano Menezes enfrentou todos os times da Série A, exceto o Flamengo. O campeão da Libertadores e do Brasileiro será o rival da partida do domingo. Até agora o aproveitamento de pontos do técnico é de 70%.

Lesões, convocações para seleção e suspensão atrapalharam Mano de conseguir a manutenção de um time-base, como ele deseja. Apesar disso, o treinador mostrou nesses quase três meses de Academia ter encontrado um caminho. Jogadores como o goleiro Weverton, os laterais Marcos Rocha e Diogo Barbosa, mais o meia Bruno Henrique e o atacante Dudu atuaram em quase todas as partidas.

No entanto, algumas posições permanecem sem dono. A principal delas é a de meia. Gustavo Scarpa cedeu espaço nos últimos jogos para Lucas Lima, nova aposta de Mano para o setor. Já como centroavante, Borja passou a receber oportunidades após uma desavença pública entre o seu empresário, Juan Pablo Pachón, e o treinador. Mas como foi mal no jogo do último domingo e saiu no intervalo, deve dar lugar a Luiz Adriano.

Quem está fora do jogo contra o Fluminense é o zagueiro paraguaio Gustavo Gómez, com lesão na coxa esquerda. A tendência é parar por duas semanas e só voltar ao time no próximo ano. O volante Felipe Melo pode ser novidade após se recuperar de lesão na panturrilha esquerda. Ele ocuparia a vaga de Thiago Santos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.