Prestigiado, Carpegiani tenta tirar Corinthians da crise

Diretoria promete manter treinador mesmo com derrota para o Figueirense; time não vence há 7 rodadas

Fábio Hecico, do Estadão,

24 de julho de 2007 | 23h47

Mais do que a obrigação de vencer para sair da zona de rebaixamento do Brasileirão, os jogadores do Corinthians entram em campo nesta quarta-feira, às 21h45, diante do Figueirense, no Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, com o pensamento de salvar suas próprias cabeças. A diretoria do clube resolveu contrariar a lógica do futebol e dar autonomia total para Paulo Cezar Carpegiani. Prestigiado, o técnico tem liberdade para afastar os atletas que considerar incapazes de ajudar o time."O Carpegiani não sai. Confiamos no trabalho dele e sei que ele vai nos tirar desta situação complicada", afirmou o vice-presidente de futebol do Corinthians, Rubens Gomes, o responsável pela maioria das contratações desta temporada, disposto a se redimir por possíveis erros. "Vamos fazer de tudo para acatar o que o Carpegiani pedir", prometeu o dirigente.Por ironia do destino. Emerson Leão foi demitido justamente por ter enorme liberdade no clube. Agora, Carpegiani, o sucessor, carrega o mesmo fardo. E gostou. Não à toa, mudou completamente de discurso no embarque para Florianópolis. "Estou no Corinthians porque quero. Não permaneci por causa de multa rescisória ou dinheiro", discursou o treinador. "Confio no meu trabalho e sei que podemos nos recuperar na competição."O Corinthians está há sete rodadas amargando vexames. Caiu do segundo para o 17.º lugar no campeonato e vem de duas derrotas por 3 a 0 para Internacional e Náutico, rivais que vinham mal na tabela de classificação no Brasileirão. "Se mostrarmos brio, damos a volta por cima", acredita o treinador.O duelo em Florianópolis, contudo, não será dos mais fáceis. Além da fase difícil, o técnico não terá Finazzi e Carlos Alberto, ambos por opção dele, além de Éverton Santos e Rosinei, os dois por causa de lesão, de Pedro, por indisciplina, e de Marcelo Oliveira, por suspensão. O treinador não revelou quem serão os substitutos.Ele pode utilizar Edson na lateral-direita, já que não gostou de ver Betão improvisado no setor diante do Náutico. Eduardo Ratinho - fica no clube até agosto, antes de ir para o futebol europeu - viajou com o elenco para Florianópolis e pode ser uma das surpresas na posição. Wellington - o último jogador no elenco contratado por Leão - deve atuar mais uma vez na ala-esquerda. O ataque é o maior mistério: Arce/Wilson, Arce/Dentinho, Wilson/Dentinho são as opções de duplas velozes. Há ainda a chance de Júnior Negão entrar no time titular.FigueirenseDepois de perder para o Santos na Vila Belmiro e de voltar para Florianópolis de ônibus em virtude caos aéreo, o Figueirense fez apenas um treino antes do confronto. Além disso, o time acaba de perder seu atacante goleador. Victor Simões vai para o Chunnam Dragons, da Coréia do Sul. E o desmantelamento não pára por aí. O volante Henrique também estaria praticamente negociado com o Jubilo Iwata do Japão, treinado pelo ex-técnico alvinegro Adilson Batista.Para tentar dar um chega para lá na má fase no campeonato a esperança é a volta do zagueiro Chicão, que está recuperado de um estiramento muscular e deve retornar ao time. Fernandes também está recuperado e deve atuar no ataque.FIGUEIRENSE X CORINTHIANSFigueirense - Wilson; Felipe Santana, Edson e Chicão (Rafael Lima); Diogo, Wagner, Ruy, Cleiton Xavier e André Santos; Otacílio Neto e Fernandes (Ramon). Técnico: Mário Sérgio.Corinthians - Felipe; Fábio Ferreira, Zelão e Betão; Edson, Bruno Octávio, Ricardinho, Willian e Wellington; Arce e Wilson (Dentinho). Técnico: Paulo Cezar Carpegiani.Árbitro - Sérgio da Silva Carvalho (DF).Horário - 21h45.Local - Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.