Primeira geração dos 'Meninos da Vila' surgiu em maio de 1978

Equipe do técnico Chico Formiga conquistou o Paulistão 12 meses depois da estreia

Ciro Campos e Diego Salgado, O Estado de S. Paulo

12 de abril de 2014 | 17h00

SÃO PAULO - O primeiro jogo dos Meninos da Vila, time do Santos responsável pela primeira geração de talentos após a Era Pelé, foi disputado no Pacaembu, no dia 31 de maio de 1978. A equipe do técnico Chico Formiga empatou por 1 a 1 com o Santa Cruz, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro.

Na ocasião, o treinador, que havia assumido o time 38 dias antes, colocou em campo os garotos da base para jogar. O fato estava ligado à situação financeira do clube. Sem dinheiro e com um elenco limitado, restou buscar reforços nascidos na própria Vila Belmiro. No meio de campo, o craque Pita, aos 19 anos, comandou o time.

A linha de ataque tinha Juary (19 anos), Célio (18) e João Paulo (21). No Campeonato Paulista, o futuro campeão também contou com o meia Rubens Feijão (21), o ponta Nilton Batata (23) e os volantes Gilberto Costa (20) e Toninho Vieira (19).

A experiência era garantida pela presença dos laterais Nelsinho Baptista e Gilberto Sorriso, do goleiro Flávio e dos zagueiros Joãozinho e Antônio Carlos, além do meia Aílton Lira e do tricampeão mundial Clodoaldo.

Na campanha do título estadual, iniciada em agosto de 1978, o time disputou 56 jogos, com 26 vitórias, 15 empates e 15 derrotas. O ataque de garotos fez 80 gols e Juary foi o artilheiro da competição ao balançar as redes em 29 oportunidades.

Nas finais, após derrotar na semifinal o Guarani, então campeão brasileiro, o Santos bateu o São Paulo. No primeiro jogo, Juary e Pita marcaram na vitória por 2 a 1. Na partida seguinte, Célio abriu o placar. A dois minutos do fim, Zé Sérgio empatou. No confronto decisivo, o rival fez 2 a 0 no tempo normal. Na prorrogação, o Santos, por ter feito mais gols no terceiro turno (19 contra 14 do São Paulo), foi campeão com um empate sem gols.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.