Paul White/AP
Paul White/AP

Primeiro desafio da Espanha é contra a Nova Zelândia

Seleção considerada a sensação do futebol mundial atualmente estreia na Copa das Confederações

O Estado de S. Paulo,

13 de junho de 2009 | 16h14

RUSTENBURGO - Considerada a equipe sensação do mundo na atualidade, invicta há 32 partidas e com um futebol de encher os olhos, a seleção da Espanha entra em campo às 15h30 (de Brasília) deste domingo, contra a Nova Zelândia, em Rustenburgo, como grande candidata ao título e à consagração nesta Copa das Confederações. O confronto terá acompanhamento online do estadao.com.br.

Veja também:

Copa das Confederações 2009 - tabela Classificação

Copa das Confederações 2009 - lista Calendário

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

Até o adversário deste primeiro jogo, a Nova Zelândia, admite as qualidades da Fúria espanhola. "Será um confronto contra uma equipe fantástica", disse Ricki Herbert. "Pode ser uma noite difícil (horário da África do Sul). O que vimos da Espanha desde que se proclamou campeã da Europa é que continuou ganhando de todas as outras grandes nações do mundo", completou Herbert.

Os espanhóis, porém, preferem evitar previsões sobre favoritos, elogiam todos os adversários, ressaltam as qualidades de times como o do Brasil, mas seguem centrados em seu trabalho. Nos treinos desta semana, já na África do Sul, o técnico Vicente Del Bosque recebeu a boa notícia da recuperação dos lesionados Gérard Piqué e David Silva, que treinaram sem problemas e vão para o jogo.

As únicas baixas do time que ergueu a taça da Eurocopa em Viena, na Áustria, são os meias Iniesta e o brasileiro naturalizado Marcos Senna, ambos machucados. O meio-campo Albert Riera, do Liverpool, deve ser o substituto do craque Iniesta e garante estar preparado. "Não dá pressão e nem medo. Estamos aqui para ajudar. No futebol, todo jogador gosta de concorrência, é o que nos ajuda a melhorar e a ficar concentrados o tempo todo."

O restante do time deve ser mantido, com craques da qualidade de Fernando Torres, Xavi Alonso, David Villa, Fábregas, Puyol, Piqué, Capdevila e até o goleiro Iker Casillas. Uma equipe para provocar temor em qualquer adversário.

OUTROS DESAFIOS

Depois da estreia deste sábado contra a Nova Zelândia, a Fúria volta a campo na quarta-feira, contra o Iraque, às 11 horas, e encerra a participação na primeira fase contra os donos da casa, a África do Sul, no sábado, às 15h30.

Os dois melhores de cada chave se classificam para as semifinais da competição. Se prevalecer a lógica, o duelo entre Brasil e a sensação Espanha fica guardado para a final.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.