Divulgação
Divulgação

Venda de cerveja no Mineirão registra alguns problemas

Normas da nova lei não foram respeitadas pela torcida

O Estado de S. Paulo

14 de agosto de 2015 | 11h10

Os quase 50 mil torcedores que compareceram ao Mineirão para acompanhar a derrota do Atlético-MG por 2 a 0 para o Grêmio, nesta quinta-feira, impuseram mais um teste após a volta da venda de cerveja no Estádio. A 'reestreia' da bebida aconteceu no último domingo, na partida entre Cruzeiro e Palmeiras, mas o grande público presente nesta quinta acabou sendo um desafio para os organizadores.

Algumas das regulamentações não foram respeitadas, como por exemplo, a proibição do consumo de cerveja nas cadeiras do estádio. Conforme apurou o portal Superesportes, alguns torcedores violaram esta regra, apesar de os alto-falantes do estádio lembrarem a norma a todo o momento. A cerveja, aliás, só seria servida no primeiro tempo, porém, após um problema na comercialização de fichas, as vendas se encerraram pouco antes do reinício do jogo.

"É complicado pensar que não poderei beber nas cadeiras. Eu aprovo a volta da cerveja, mas acho que teria de liberar em todos os setores do estádio e momentos da partida”, reclamou um torcedor. A previsão inicial de que não haveria comercialização no anel superior também não se confirmou. A reportagem ainda apura que, para aproveitar o máximo de tempo com a cerveja na mão, muitos torcedores assistiram o primeiro tempo das telas de dentro dos bares.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.