Fábio Leoni/ Ponte Preta
Fábio Leoni/ Ponte Preta

Primo de vítima do incêndio, atleta da Ponte se emociona após vitória

Volante Nathan lamenta morte do zagueiro Pablo Henrique, de 14 anos, que estava no CT do Flamengo

Redação, O Estado de S. Paulo

09 de fevereiro de 2019 | 22h19

O volante Nathan, da Ponte Preta, participou da vitória por 1 a 0 sobre o São Paulo, na noite deste sábado, pela sexta rodada do Campeonato Paulista. Após a partida, muito emocionado, ele falou a respeito da morte do primo, Pablo Henrique, de 14 anos, uma das dez vítimas do incêndio de sexta-feira no alojamento das categorias de base do Flamengo

"Foi um momento difícil, pois estava indo para o treino quando recebi a notícia. Não deu para acreditar, fiquei abalado. A minha família deu total suporte pra eu seguir aqui. Meus companheiros, a comissão técnica. Tive de ser muito forte, muito frio nesse momento, nessa perda um grande primo", disse o atleta, em entrevista ao canal Premiere, que transmitiu a partida.

"Ele estava em busca dos seus sonhos para dar um conforto melhor à família dele, alcançar os objetivos que tinha. É um momento muito delicado para a nossa família. Agora, estou indo pra lá dar suporte aos pais, à irma dele, à nossa família. Acho que é um dos momentos mais difíceis, só a gente sabe o que a gente passa", continuou.

Outro parente da família também joga futebol. Trata-se do zagueiro Werley, do Vasco, que inclusive foi o primeiro familiar a comparecer ao Instituto Médico Legal (IML) do Rio de Janeiro, na sexta, para reconhecer o corpo de Pablo. O defensor era também o agente do garoto e exemplo profissional. Pablo Henrique sonhava em ser zagueiro e estava no Flamengo desde o ano passado. 

O garoto foi enterrado na tarde deste sábado no Cemitério Municipal São Miguel, em Oliveira, cidade localizada no Centro-Oeste de Minas Gerais.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.