Prioridade do Cruzeiro é renovar com Alex

Valorizado com as conquistas do Campeonato Mineiro, da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro quer manter o elenco e a comissão técnica para a Taça Libertadores da América de 2004. A prioridade é a renovação de contrato de Alex, principal jogador da equipe, por pelo menos mais seis meses. No entanto, a negociação pode se complicar, pois o meia pode receber ofertas de clubes europeus. "Vou me reunir com meu procurador, Juan Figger, e ver se existe alguma proposta da Europa. Se não, tenho em mente as condições para permanecer no Cruzeiro", disse Alex, que estaria valendo cerca de US$ 4 milhões no mercado internacional. Ao contrário do rival, o Atlético Mineiro tem objetivos bem mais modestos: os dirigentes deverão dispensar alguns "medalhões", como o zagueiro Scheidt e os atacantes Alex Alves e Fábio Júnior e aproveitar jogadores formados nas categorias de base do clube. Apesar da proximidade dos torneios estaduais, a movimentação nos outros clubes é discreta, mesmo entre os paulistas. No São Caetano, chegaram apenas o zagueiro Evaldo, ex-Portuguesa, e o atacante Fabrício Carvalho, ex-Ponte Preta. O Guarani pode perder alguns atletas e apostar em uma equipe jovem, assim como a Ponte Preta, que perdeu 21 jogadores ao longo do Brasileiro por atrasos de salários e pode assistir a saída de mais 16 até o final da semana. No Coritiba, que também disputará a Taça Libertadores, a prioridade é a contratação de um treinador, que pode ser Abel Braga, Oswaldo de Oliveira, Nelsinho Baptista ou Hugo de León. No Paraná, que ganhou uma vaga na Copa Sul-Americana, a baixa é o atacante Renaldo, que está se transferindo para o Anyang, da Coréia do Sul. A permanência do técnico Mário Sérgio é a única certeza no Atlético Paranaense. Entre os cariocas, as novidades por enquanto se limitam às comissões técnicas. O Vasco contratou Geninho como treinador, enquanto que o Flamengo anunciou Júnior como coordenador-técnico. No Fluminense, a renovação de contrato do meia Carlos Alberto é a prioridade da diretoria, e o Botafogo tentará manter o grupo que fez boa campanha na Série B do Campeonato Brasileiro. O Grêmio, sem dinheiro, fará ampla reformulação no elenco: já saíram o lateral Roger, o volante Gavião e o lateral Anderson. Também devem deixar o clube o goleiro Danrlei, o atacante Caio, além de Tinga e Claudiomiro, com salários atrasados. O Internacional também terá problemas para o próximo ano, pois deve perder seus dois principais jogadores: o meia Daniel Carvalho, com proposta do futebol espanhol, e o atacante Nilmar, que não aceita redução salarial e pode ir para o CSKA, da Rússia. Um dos destaques do Campeonato Brasileiro, o Goiás viu a saída dos seus principais nomes e também pode perder o artilheiro Dimba, que tem várias propostas. Mas o novo treinador, Ivo Wortmann, exigiu que o grupo esteja definido até 5 de janeiro. "Trabalho como profissional. Valorizo a relação custo-benefício e respeito a relação de direitos e deveres."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.