Problemas de Roth não influenciam Grêmio, diz dirigente

Treinador foi indiciado por evasão de divisas ao final de uma investigação aberta pela Polícia Federal

Elder Ogliari, Agencia Estado

10 de setembro de 2008 | 20h27

Um dia depois da divulgação do inquérito que investiga possíveis irregularidades na movimentação financeira do técnico Celso Roth, o presidente do Grêmio, Paulo Odone, disse nesta quarta-feira que o treinador já deu as explicações devidas aos investigadores. Também garantiu que "um problema pessoal (do técnico) não vai entrar para dentro do vestiário de jeito nenhum" e ressaltou que o grupo está "focado" na competição.Veja também: Souza garante que vai enfrentar o Goiás no sábado Pereira se machuca e pode desfalcar o GrêmioDê seu palpite no Bolão Vip do Limão Abordados pelos repórteres à saída do treino, os jogadores revelaram apenas que foram orientados a não se preocupar com um problema particular do técnico. "Isso não terá influência sobre o grupo", afirmou o atacante Reinaldo. Os discursos são semelhantes desde a tarde de terça-feira, quando o próprio Roth disse que sua situação pessoal não precisa ser discutida em público e que "profissionalmente as coisas seguirão normalmente".O estado de espírito do time será testado no próximo sábado, contra o Goiás, no Olímpico, quando o Grêmio tenta manter ou ampliar a vantagem de seis pontos que tem para o segundo colocado, o Cruzeiro.Até lá, Celso Roth terá de decidir como enfrentar as possíveis ausências do zagueiro Pereira e do volante William Magrão, contundidos. Os candidatos às vagas são, respectivamente, Jean e Ortemann.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.