Processo do Oeste segue amanhã para o Rio

Um dia após o término da primeira fase do Campeonato Paulista da Série A1, finalmente parece que o recurso do Oeste vai seguir seu trâmite normal. Nesta segunda-feira à tarde o advogado João Zanforlim, que representa os clubes apontados como terceiros interessados - Guarani, Mogi Mirim e União São João - entregou os últimos documentos para o fechamento do processo no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) da Federação Paulista. "Apresentei as contra-razões", explicou Zanforlim que foram entregues em cima das razões apresentadas pelo Oeste para tentar recuperar os 12 pontos perdidos pelo uso irregular de três jogadores - Marcelo Santos, Adão e Daniel - nos jogos contra Santos e Santo André. Depois de perder nas duas instâncias no TJD da FPF, o clube de Itápolis vai tentar reverter a decisão em última instância no Superior Tribunal de Justiça (STJD) do Rio de Janeiro. O processo deve ser entregue no Rio nesta terça-feira. A previsão inicial é de que o julgamento acontecerá dentro de um prazo aproximado de 15 dias. Nele os advogados do Oeste tentarão provar que a falha de inscrição apontada não é de responsabilidade do clube, mas do departamento técnico da própria Federação Paulista. Punido com a perda de 12 pontos, o Oeste acabou rebaixado para a Série A2 mesmo tendo somado, 10 pontos dentro do Grupo 2. A diretoria agora começa a liberar seus jogadores, além da comissão técnica. O técnico Luís Carlos Martins confirmou que recebeu convite para dirigir o Mirassol, mas que deve aguardar um pouco porque tem esperança de dirigir algum time no Campeonato Brasileiro.

Agencia Estado,

15 de março de 2004 | 18h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.