Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Procon notifica Palmeiras por cobrar taxa de nova carteirinha de sócio-torcedor

Entidade considera que contribuintes não são obrigados a pagar por versão atualizada do documento

Redação, O Estado de S.Paulo

06 de fevereiro de 2019 | 18h46

O Procon-SP (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor) promete notificar o Palmeiras até esta quinta-feira sobre o programa de sócio-torcedor Avanti. Em comunicado no site oficial, a entidade afirma que o palmeirense contribuinte não pode ser cobrado pela nova carteirinha, que foi criada para se adequar à mudança no sistema de catracas para acesso ao Allianz Parque.

O órgão vai notificar o clube para questionar os motivos da cobrança. Além dessa taxa, o programa teve recentemente um aumento nos preços que causou reclamação dos torcedores nos últimos dias. Os contribuintes que não quiseram pagar a taxa da entrega para receber a nova carteirinha em casa e preferiram retirar o documento na sede do Avanti reclamaram de longas filas de espera para o atendimento.

"O consumidor que optar por receber o novo modelo em casa não deve ser cobrado pela entrega. Quem fizer a retirada da carteirinha na sede do programa deve receber serviço adequado e sem demora em filas. O Procon-SP entende que o sócio torcedor já paga a mensalidade para ter direito aos serviços oferecidos pelo programa", diz a entidade em comunicado no site. "A mudança pelo modelo de catracas ocorreu por decisão dos administradores do programa", completa o texto.

No reajuste deste ano, o clube aumentou em 20% o valor de todos os planos. O mais barato, por exemplo, teve aumento de R$ 14,99 para R$ 17,99, enquanto o mais caro subiu de R$ 649,99 para R$ 779,99.

Confira a nota divulgada pelo Procon: 

A Fundação Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e Cidadania, informa que o torcedor do Palmeiras, sócio do Programa Avanti, não é obrigado a arcar com o custo de envio da nova carteirinha, já que a mudança pelo modelo de catracas ocorreu por decisão dos administradores do programa.

O consumidor que optar por receber o novo modelo em casa não deve ser cobrado pela entrega. Quem fizer a retirada da carteirinha na sede do programa deve receber serviço adequado e sem demora em filas.

O Procon-SP entende que o sócio torcedor já paga a mensalidade para ter direito aos serviços oferecidos pelo programa.

A Diretoria de Fiscalização do Procon-SP notificará amanhã (07/02) os responsáveis pelo programa Avanti, para que prestem os esclarecimentos sobre o procedimento adotado.

O consumidor que enfrentar esse problema pode buscar o atendimento da Fundação Procon-SP.

Para Entender

Guia do Paulistão 2019: tudo o que você precisa saber sobre a competição

Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo vão iniciar competição com menos de três semanas de pré-temporada

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.