Procópio pode renovar com o Atlético-MG

Depois do alívio com a vitória por 3 a 0 sobre o São Caetano, no último domingo, e a permanência do clube na Série A do Campeonato Brasileiro do ano que vem, a diretoria do Atlético começa a trabalhar na definição do grupo para a temporada 2005. Como primeira providência, os dirigentes esperam manter o técnico Procópio Cardoso no comando da equipe. Contratado na reta final da competição, o Galo conquistou sob seu comando duas vitórias e um empate nas três últimas rodadas, escapando do descenso. Amanhã, o treinador discute seu futuro com o presidente Ricardo Guimarães. "Vamos ter uma conversa com ele e não teremos problema algum para acertar", confia o dirigente. Entre os jogadores, a prioridade é a renovação do contrato do goleiro Danrlei, que rapidamente vai se tornando ídolo da torcida alvinegra. A diretoria atleticana promete abandonar a filosofia do "bom e barato" e montar uma equipe forte para as competições do próximo ano. Mas a exibição do time diante do Azulão poderá impedir a degola de alguns atletas, cujos nomes já freqüentavam supostas listas de dispensas. É o caso do atacante Alex Mineiro, autor dos dois primeiros gols. A chamada "prata da casa" também deverá ser privilegiada, principalmente se Procópio for confirmado como técnico. Hoje, o armador Renato, o atacante Quirino e o lateral-direito Rodrigo Dias, convocados para a Seleção Brasileira Sub-20, viajaram para Teresópolis (RJ), onde iniciam os treinamentos para a disputa do Sul-Americano da categoria, em janeiro de 2005, na Colômbia. Quirino disse que viajava bem mais aliviado depois de ajudar o clube a permanecer na elite do futebol nacional. "Agora já posso pensar na Seleção Brasileira com a cabeça mais tranqüila. Fizemos a nossa parte e deixamos o Atlético na primeira divisão". A torcida atleticana, que no jogo contra o Azulão bateu o recorde de público do campeonato, com mais de 47 mil pessoas no Mineirão, comemorou nos bares e com buzinaços nas ruas de Belo Horizonte a permanência na Série A. "Foi um sofrimento, mas graças a Deus acabou. Agora, não vamos, por causa desse alívio, esquecer dos erros cometidos. O torcedor do Galo não merece passar por isso de novo", alertou o desempregado Marcelo Gabriel Ferreira, de 27 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.