Procurador vai ao STJ pelo Caxias

O procurador geral do município de Caxias do Sul, Vanius Corte, não desiste da batalha para tentar colocar o Caxias na Série A do Campeonato Brasileiro. Nesta terça-feira ele terá uma audiência com o presidente em exercício do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Edson Vidigal, que suspendeu todas as liminares que tentavam a inclusão de clubes na competição. Nesse encontro, Corte tentará mostrar que o caso do Caxias é diferente do que envolve o Santa Cruz - este se refere à competição ainda de 1999, enquanto a questão do clube caxiense é da Série B do ano passado. A questão do Caxias vem desde a última rodada da Série B, no dia 22 de dezembro. Naquela oportunidade o Caxias perdia para o Figueirense por 1 a 0 em Florianópolis e faltando pouco mais de um minuto para o encerramento do acréscimo de tempo da partida determinado pelo árbitro Alfredo Loebling, a torcida do Figueirense invadiu o campo e impediu a continuidade do jogo. Em sua última decisão, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) tirou os pontos do Figueirense, mas não invalidou o gol. Esse gol justamente foi o que deu a classificação ao Figueirense para a Série A dando à equipe catarinense a vantagem na tabela de classificação pelo saldo maior de gols. Vanius Corte acredita que se a decisão for jurídica, o Caxias levará vantagem. Ele mostra preocupação com o aspecto político, destacando que a CBF tem muita influência. Mas se não der resultado esse recurso com o ministro Vidigal, ele promete recorrer ao Supremo Tribunal Federal. Os dirigentes acreditam que se forem obedecidos o Código Brasileiro Disciplinar do Futebol (CBDF) e o regulamento Geral das Competições, o clube deve ser declarado vencedor da partida. Os advogados do Caxias estão na CBF, no Rio de Janeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.