Procuradores decidem destino da CPI

O procurador-geral da República, Geraldo Brindeiro, disse hoje que deve encaminhar a integrantes do Ministério Público em vários Estados cópia do relatório final da CPI da CBF/Nike. As cópias deverão ser recebidas por procuradores da República de vários Estados e por membros do Ministério Público dos Estados.Brindeiro disse que caberá a esses integrantes do Ministério Público decidirem se existem provas suficientes e se é o caso de encaminhar ações civis ou penais à Justiça. Brindeiro esteve hoje com o relator da CPI, Sílvio Torres (PSDB-SP), e com o presidente da comissão, Aldo Rebelo (PC do B-SP). Além dos dois parlamentares, estiveram na sede da Procuradoria Geral da República os deputados José Lourenço (PMDB-BA) e José Rocha (PFL-BA). Os dois fazem parte da chamada "bancada da bola" que preparou outro relatório sobre os trabalhos da CPI, considerado mais ameno do que o produzido por Silvio Torres. Em seu relatório, Torres indicou 13 irregularidades na administração de Ricardo Teixeira na CBF e pediu o indiciamento de 33 pessoas, entre jogadores, dirigentes de clubes e federações e agentes de futebol. Os deputados das duas alas acabaram se encontrando na procuradoria. Apesar das divergências, eles disseram que o encontro não foi constrangedor. Ao final, Brindeiro garantiu que não se envolverá nesse problema político. Ele esclareceu que qualquer pessoa pode informar o Ministério Público sobre supostas irregularidades.

Agencia Estado,

20 de junho de 2001 | 18h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.