Procuradores pedem à comissão para não liberar bebida na Copa do Mundo

Medida estaria 'priorizando a visão econômica, em detrimento da segurança', diz a Promotoria

Eduardo Bresciani - estadão.com.br,

28 de fevereiro de 2012 | 17h21

BRASÍLIA - Uma carta do Conselho Nacional dos Procuradores-Gerais foi entregue nesta tarde ao presidente da comissão da Lei Geral da Copa, Renan Filho (PMDB-AL), pedindo que os deputados retirem do projeto a permissão de venda de bebidas alcoólicas nos estádios durante a Copa das Confederações de 2013 e a Copa do Mundo de 2014.

“É com perplexidade que o Ministério Público tem acompanhado as discussões atualmente promovidas no Congresso Nacional priorizando-se a visão econômica, em detrimento da segurança, dando como certa a abolição das medidas restritivas ao consumo de bebidas alcoólicas, desprezando e aniquilando as conquistas e resultados alcançados”, diz trecho da manifestação.

Os procuradores afirmam que mesmo a liberação se restringindo aos eventos da Fifa o problema estaria criado por haver afronta a “isonomia” e “postura discriminatória em desfavor do torcedor brasileiro”. A comissão está reunida para votar o relatório do deputado Vicente Cândido (PT-SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.