Wilton Junior/ Estadão
Wilton Junior/ Estadão

Projeto de lei pede volta do futebol no Rio com jogos no Maracanã

Partidas deverão ser realizados sem a presença de público e precisarão seguir as recomendações médicas apresentadas no documento batizado 'Jogo Seguro'

Redação, Estadao Conteudo

12 de maio de 2020 | 23h08

O deputado Jorge Fellipe Neto (PSD) apresentou um projeto de lei na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) para permitir que a Federação Estadual do Rio de Janeiro (Ferj) tenha autorização para retomar o Campeonato Carioca com as partidas sendo realizadas exclusivamente no Maracanã.

De acordo com o texto, os jogos do torneio deverão ser realizados sem a presença de público e precisarão seguir as recomendações médicas apresentadas no documento batizado "Jogo Seguro" e que foi preparado por uma comissão montada pela Ferj. Além disso, as partidas poderão ter transmissão por rádio, TV e internet, de acordo com decisão dos clubes.

"O período de afastamento social pelo qual passamos, se por um lado é fundamental para conter a transmissão da pandemia provocada pelo coronavírus, por outro gera tensões nervosas decorrentes do isolamento. O futebol é uma paixão do povo do Estado do Rio de Janeiro, podendo se converter em um importante meio de distração, reduzindo o stress do isolamento", afirma o deputado na justificativa do seu projeto.

Ainda não há data para votação do projeto pela Alerj. E caso ele seja aprovado, precisará ser sancionado pelo governador Wilson Witzel, que já deu declarações públicas contra a retomada das competições no Rio.

Os principais clubes do Estado, porém, estão divididos quanto o assunto. Na última semana, a Ferj divulgou documento favorável ao retorno do torneio e que contou com o apoio de Flamengo e Vasco. Já Botafogo e Fluminense, com posição contrária, não assinaram o material.

Palco cogitado para receber a sequência do Campeonato Carioca, o Maracanã tem parte do seu complexo, o estádio de atletismo Célio de Barros, cedido para auxiliar no combate ao coronavírus, com centenas de leitos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.