Divulgação/Benfica
Divulgação/Benfica

Projeto internacional do Benfica seduz Jorge Jesus mais que dinheiro do Flamengo

Treinador português foi apresentado: 'Vim para o Benfica porque acredito no projeto, nesta nação e nas condições para fazer do Benfica grande'

Redação, Estadão Conteúdo

03 de agosto de 2020 | 15h14

Recuperar o prestígio internacional do Benfica. Este foi o principal motivo apresentado por Jorge Jesus para trocar o Flamengo pelo clube português. Em uma cerimônia, em Lisboa, no Benfica Campus, ao lado de membros da diretoria e ex-jogadores, como o goleiro Julio Cesar, o treinador foi apresentado nesta segunda-feira.

Jorge Jesus afirmou que deixou a Gávea para "ganhar menos" na equipe onde trabalhou por cinco temporadas. "Aos benfiquistas (torcedores do Benfica), quero dizer que vim para ganhar, porque estou habituado a ganhar, mas também vim para unir a nação benfiquista. Vim para o Benfica com a mesma crença que tinha no dia 19 de junho de 2009, quando fui apresentado pela primeira vez. Venho com a mesma vontade de ganhar, com a mesma convicção, estou determinado e com muita vontade de ganhar coisas importantes."

Jorge Jesus destacou os planos apresentados pela diretoria do time português. "Vim para o Benfica porque acredito no projeto, nesta nação e nas condições para fazer do Benfica grande, para recuperar o prestígio internacional. É fundamental voltarmos a ganhar."

Com dois anos de contrato, o treinador lembrou da torcida do Flamengo para explicar o tamanho de sua missão no Benfica. "Não sou o salvador. Salvadores vamos ser todos nós. Cheguei de um grande clube, que se uniu à volta do seu treinador, da sua equipa e, por isso, é que ganhamos grandes títulos internacionais. Quero agradecer ao Flamengo, do fundo do coração, pela forma como me trataram, a amizade e amor que tiveram por mim. Agora, pensem: o Flamengo tem 50 milhões de adeptos. Para eu vir para o Benfica tinha de haver uma causa muito grande, que é voltar a ganhar."

Aos 66 anos, Jorge Jesus está de volta ao clube da Luz cinco anos depois de ter saído para o Sporting, tendo sido técnico do Benfica entre 2009/10 e 2014/15, período em que somou dez títulos: três campeonatos portugueses, uma Copa de Portugal, uma Supercopa e cinco edições da Copa da Liga.

Jesus começou a carreira no Amora, em 1989/90, e, depois, passou por Felgueiras, União da Madeira, Estrela da Amadora, Vitória de Setúbal, Vitória de Guimarães, Moreirense, União de Leiria, Belenenses e Sporting de Braga, antes de chegar ao Benfica.

Depois de se tornar o técnico mais vencedor do Benfica, inclusive com duas finais da Liag Eurpa perdidas para Chelsea (2012/13) e Sevilla (2013/14), Jorge Jesus foi para o Sporting e em seguida para o Al-Hilal, da Arábia Saudita. Na sequência foi para o Flamengo e conquistou mais seis taças, com destaque para o Brasileiro e Copa Libertadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.