Promotor diz que Edílson quer confundir

José Reinaldo Carneiro, promotor do Gaeco, acredita que Edílson Pereira de Carvalho tenta confundir a opinião pública ao fazer declarações como as que fez na terça-feira, de que uma pessoa da Federação Paulista de Futebol costumava orientá-lo a respeito de times que deveria ajudar nos jogos do torneio estadual. ?Insistimos para que ele falasse se havia alguém da Federação ligado ao esquema?, afirmou o promotor. ?E ele sempre negou veementemente.?Para José Reinaldo Carneiro, é um fenômeno compreensível o que vem sendo observado nas últimas declarações do ex-árbitro, que é réu confesso no escândalo da arbitragem. ?Todo criminoso tenta minimizar a gravidade de seu delito?, comentou o promotor, referindo-se às várias versões dadas nas entrevistas de Edílson sobre a operação da quadrilha formada em Piracicaba. ?Não podemos perder de vista que ele é uma pessoa acusada de alguns crimes e tudo que disser, portanto, deve ser mantido sob suspeição.?Edílson Pereira de Carvalho acusou os promotores de esconderem da imprensa informações de seu depoimento. José Reinaldo Carneiro, no entanto, nega que o ex-árbitro tenha falado na suposta interferência da FPF. ?Não temos qualquer indício nesse sentido?, garantiu o promotor.

Agencia Estado,

05 de outubro de 2005 | 20h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.