Reprodução/ Instagram
Reprodução/ Instagram

Promotor pede 12 anos de prisão a ex-jogador do Barcelona após briga em boate

Arda Turan se envolveu em uma confusão com um cantor na Turquia

O Estado de S.Paulo

15 Outubro 2018 | 16h10

O gabinete da Procuradoria da Turquia apresentou acusações contra Arda Turan, jogador do Barcelona que está emprestado ao Basaksehir, por vários supostos delitos cometidos durante uma briga em uma casa noturna e pelos quais pede 12,5 anos de prisão ao atleta.

O promotor considera que Turan cometeu os crimes de "assédio sexual", "violação à segurança geral", "lesões intencionais" e "porte de arma sem licença", relata o jornal turco Hürriyet.

A queixa contra o jogador parte do cantor Berkay Sahin, que teve uma briga com Turan em uma boate popular de Istambul no início da manhã da última quarta-feira. Segundo a imprensa turca, o jogador assediou a mulher do artista, Özlem Ada, no bar, e motivou um confronto em que o atleta quebrou o nariz de Sahin com uma cabeçada.

O casal foi para um hospital próximo, onde Turan teria entrado ao perseguir o cantor e ainda disparado um tiro com a sua arma, sem causar ferimentos. Segundo a versão do jogador, ele não sabia que Özlem Ada era casado e foi para o hospital pedir desculpas a Sahin, ocasião em que um tiro de sua arma foi disparado acidentalmente, informou o canal de TV CNNTürk.

O promotor também preparou uma acusação contra o cantor por "insultos" proferidos durante o conflito e pediu dois anos de prisão ao artista.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.