Promotoria espanhola pede prisão a detidos em clássico catalão

Radicais do Barça lançaram explosivos contra a torcida do Espanyol nesse sábado; 12 pessoas ficaram feridas

EFE

29 de setembro de 2008 | 11h29

A Promotoria da Espanha pediu a prisão preventiva dos cinco integrantes da Boixos Nois - facção radical da torcida do Barcelona - detidos no último sábado no estádio de Montjuïc, por lançar morteiros contra a torcida do Espanyol durante o clássico catalão pelo Campeonato Espanhol.  Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão Calendário / Resultados / Classificação  O promotor de Justiça os considera culpados do crime de provocar desordem pública. Ao todo, 12 pessoas tiveram que ser atendidas pelos serviços médicos devido a lesões, após o tumulto provocado pelos Boixos Nóis. Em comunicado, o Ministério público pede que o juiz decrete a prisão provisória dos detidos, que se apresentaram nessa segunda à Justiça, devido à gravidade dos fatos e por se tratar de uma ação "deliberada e previamente organizada". Caso sejam condenados, os torcedores podem pegar penas de até quatro anos e seis meses de prisão.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.