Photocamera/Divulgação - 3/12/2010
Photocamera/Divulgação - 3/12/2010

Protagonistas, Botafogo e Flamengo decidem vaga na final no Rio

Time alvinegro esteve em todas as últimas finais do Carioca; Equipe rubro-negra levantou a taça três vezes seguidas entre 2007 e 2009

LEONARDO MAIA - Agência Estado

20 de fevereiro de 2011 | 13h40

RIO - Botafogo e Flamengo têm sido os protagonistas das últimas edições do Campeonato Carioca. Duelos entre os rivais são a norma quando chegam os momentos de definição da competição. O time alvinegro esteve presente em todos os cinco jogos valendo o título do Estadual desde 2006, com duas conquistas. A equipe rubro-negra, por sua vez, levantou a taça três vezes seguidas entre 2007 e 2009. Mais uma vez, a dupla se bate por uma vaga na final da Taça Guanabara, neste domingo, no Engenhão, às 16 horas.

O vitorioso do confronto deste domingo irá enfrentar, na decisão, o Boavista, que surpreendeu o Fluminense no outro jogo da semifinal ao eliminar o escrete tricolor nos pênaltis, após empate por 2 a 2 no tempo normal.

“Aprendemos a jogar contra o Flamengo. Depois de três anos perdendo na final, o Botafogo venceu o campeão. No ano passado, precisávamos mostrar que éramos um time de decisão. Agora, estamos na luta pelo bicampeonato”, destacou o goleiro Jefferson, veterano de enfrentamentos com o rubro-negro.

Para muitos, os embates entre os rivais são históricos, ficam marcados por vitórias homéricas ou por derrotas traumáticas. Para outros, é o momento de escrever o primeiro capítulo particular. Caso de Ronaldinho Gaúcho. Depois de quatro partidas em que enfrentou equipes de pequeno porte, chegou a hora do primeiro grande desafio.

“A motivação é grande. Espero fazer o meu melhor. Quero ir crescendo a cada jogo. O objetivo é esse”, disse o meia rubro-negro, personagem involuntário da tradicional guerra de nervos na semana que antecede um clássico.

Devido à presença do astro na Gávea, os botafoguenses têm adotado de bom grado a figura do azarão, da equipe composta de jogadores sem tanto renome, mas dedicada, aplicada taticamente e de muita união. Os jogadores refletem o discurso dos técnicos Vanderlei Luxemburgo e Joel Santana, que empurram o favoritismo para o outro lado.

“A badalação a gente deixa para eles. Nosso time não tem estrelas, é uma equipe de operários. Se alguém brilhar, vai ser o conjunto”, disse Jefferson.

Para o confronto, ambos os treinadores especulam mudanças. No Flamengo, Luxemburgo pondera entre começar com Egídio na lateral-esquerda e mover Ronaldo Angelim para a zaga, na vaga do inconsistente Welinton. No Botafogo, Joel será obrigado a realizar duas modificações na cabeça-de-área. Marcelo Mattos sofre com lesão no pé direito e não deve jogar; e Bruno está suspenso. Com isso, a dupla de volantes será composta por Arévalo e Somália.

BOTAFOGO- Jefferson; Antônio Carlos, João Filipe e Márcio Rosário; Alessandro, Arévalo, Somália, Renato Cajá e Márcio Azevedo; Herrera e Loco Abreu. Técnico - Joel Santana.

FLAMENGO - Felipe; Leonardo Moura, David, Welinton (Egídio) e Ronaldo Angelim; Willians, Maldonado, Renato, Thiago Neves e Ronaldinho Gaúcho; Deivid. Técnico - Vanderlei Luxemburgo.

Árbitro - Luis Antônio Silva dos Santos; Horário - 16 horas; Local - Estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.