Protesto não assusta jogadores do São Paulo

Gustavo Nery, Lugano e Diego Tardelli foram os únicos jogadores do São Paulo que deram entrevistas depois da invasão dos torcedores da Independente, na manhã deste sábado, no CT do clube. E as opiniões sobre o protesto da torcida foram completamente diferentes."Eu acho que o problema é realmente nosso, do time. Nós não mostramos atitude em campo. O torcedor está revoltado, demonstrando a sua insatisfação. Eu entendo o que aconteceu aqui", admitiu Gustavo Nery.Lugano não se impressionou com a mostra de truculência: "Os torcedores da América do Sul são assim, passionais. Por mim, eu não me importo. Não faz bem nem mal ao time. No Uruguai acontecia a mesma coisa. E com um detalhe: lá não tinha tanto segurança como aqui. Muitas vezes vi jogadores lutando com torcedores."Além de xingarem Diego Tardelli, os torcedores o ameaçaram particularmente. "Eu o encontrei de madrugada no Consulado da Cerveja. Fiquei revoltado. Nosso time perdendo e ele nem aí... Os outros membros da Independente estão avisados. Se o encontrarem na noite de novo é para ir para cima. Dar soco mesmo", ameaçou o diretor da torcida Marcos Lopes.Diego Tardelli ficou irritado ao saber da ameaça. "Eu costumo sair só no domingo à noite e quando o São Paulo ganha. Tenho o direito de ter a minha vida pessoal. Essas ameaças não vão me fazer mudar. Vou para onde eu quero", avisou o atacante.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.