AIZAR RALDES/AFP
AIZAR RALDES/AFP

Protestos na Bolívia provocam cancelamento de eventos esportivos no país

Campeonato nacional está paralisado, Sul-Americano Sub-15 foi transferido para o Paraguai e seleção nacional não disputará amistosos data Fifa

Redação, O Estado de S.Paulo

13 de novembro de 2019 | 09h00

Os conflitos social e político na Bolívia estão provocando o cancelamento de eventos esportivos no país. O Campeonato Boliviano, por exemplo, está suspenso por tempo indeterminado. Competições internacionais foram transferidas e atletas estrangeiros não têm conseguido deixar o território boliviano. O número de mortos durante os protestos na Bolívia aumentou para sete na terça-feira, após 23 dias de manifestações a favor e contra Evo Morales, que renunciou à presidência do país no domingo.

Os clubes bolivianos que disputam a Primeira Divisão estão sem jogar há seis rodadas. A Federação Boliviana de Futebol (FBF) adiou reunião que seria realizada nesta quarta-feira em Cochabamba para definir o futuro da competição e não há prazo para um novo encontro. "Como o conflito social e político está se agravando em nosso país, a reunião está adiada até que as condições e garantias sejam restabelecidas no país", diz carta enviada aos dirigentes dos 14 clubes da Primeira Divisão.

A Conmebol também já havia decidido mudar a sede do Campeonato Sul-Americano Sub-15 da Bolívia para o Paraguai sob a justificativa de que o torneio precisa de "uma estrutura de segurança e ordem". Assim, a disputa será realizada de 23 de novembro a 8 de dezembro em Assunção, capital paraguaia, e não mais nas cidades bolivianas de Santa Cruz de La Sierra e Warnes.

A FBF ainda tentou convencer a Conmebol a organizar Sul-Americano Sub-15 entre os dias 7 e 22 de dezembro no país, mas a proposta foi negada pelos dirigentes. O torneio juvenil reúne as dez equipe do continente, além das convidadas Bélgica e Polônia. A seleção principal da Bolívia teve cancelados os dois amistosos que disputaria nas datas-Fifa de novembro contra Chile e Panamá. "Os dois jogos foram cancelados com a esperança de que em muito em breve possamos recuperar algumas datas", disse o presidente da FBF, César Salinas.

Já o goleiro costa-riquenho Leonel Moreira, que defende o Bolívar, clube da capital La Paz, foi convocado de última hora para substituir o lesionado Keylor Navas nas partidas contra Curaçau e Haiti pela Liga das Nações da Concacaf, mas não conseguiu se juntar à seleção devido ao fechamento dos aeroportos bolivianos. Para o seu lugar foi chamado o goleiro Bryan Segura, do Pérez Zeledón, clube local.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.