Valmir Storti / SANTOS FC
Valmir Storti / SANTOS FC

Protestos, pressão e fragilidade como visitante desafiam reabilitação do Santos contra o Ceará

Para piorar, santistas ocupam a 13ª colocação e tem apenas dois pontos a mais do que o América-MG, time que abre a zona de rebaixamento

Redação, O Estado de S. Paulo

18 de setembro de 2021 | 05h00

 Em queda livre no Brasileiro, eliminado na Copa do Brasil, sem vencer há seis jogos no torneio e acuado pela torcida. É diante desse cenário que o Santos vai buscar forças para voltar a somar três pontos, neste sábado, às 21h, contra o Ceará, na Arena Castelão, para minimizar a crise que tomou conta do clube nos últimos tempos.

Em meio a esse ambiente conturbado está o recém-chegado Fábio Carille, que substitui o técnico Fernando Diniz e faz apenas o seu terceiro jogo à frente da equipe.

Além dos problemas relacionados ao time, a falta de paciência da torcida virou caso de polícia após a eliminação na Copa do Brasil na última terça-feira.

O atacante Diego Tardelli teve o carro depredado quando estava a caminho do hotel e ainda sofreu ameaças de morte. Ele fez um boletim de ocorrência e postou um vídeo nas redes sociais falando sobre o episódio.

Com um empate na estreia contra o Bahia e a derrota para o Athletico que custou a queda na Copa do Brasil, o novo comandante busca a sua primeira vitória diante de um grupo que tem um histórico de não conseguir se impor quando entra em campo longe da Vila Belmiro.

No Campeonato Brasileiro, o Santos só conseguiu ganhar da Chapecoense como visitante. Em nove jogos fora de casa, a equipe segurou três empates e sofreu cinco derrotas, o que dá um aproveitamento de apenas 22,2%.

A necessidade de vitória se torna urgente pelo que apresenta a tabela. Com 23 pontos, o Santos está apenas dois acima do América-MG, time que abre a zona da degola.

 Para a partida, Carille não poderá contar com o lateral-direito Madson e os zagueiros Luiz Felipe e Robson Reis. Com uma entorse no tornozelo direito, o meia Carlos Sánchez  aumenta a lista de desfalques.

Assim, o treinador deve escalar o time com três zagueiros e três atacantes. Com a estreia do uruguaio Emiliano Velázques, o trio defensivo terá também Danilo Boza e Wagner Leonardo. Na frente, Marinho, Léo Baptistão e Marcos Guilherme formam o ataque santista.   

“Estamos trabalhando e procurando ajustar o time para que possamos buscar novamente o caminho das vitórias. O campeonato é competitivo mas sabemos das nossas possibilidades”, afirmou o comandante santista Fábio Carille.

Pelo lado do Ceará, o técnico Tiago Nunes também vive um momento de instabilidade. A equipe tem apenas um ponto a mais do que o Santos e vem de duas derrotas. Um novo tropeço em casa complica ainda mais situação da equipe no campeonato.

Com apenas dois gols marcados nos últimos cinco jogos, Nunes intensificou os trabalhos de finalização dos atacantes e aposta numa marcação por pressão para forçar o erro do adversário na saída de bola.  

FICHA TÉCNICA

CEARÁ x SANTOS

Ceará: Richard, Gabriel Dias, Messias, Luiz Otávio e Bruno Pacheco; Fernando Sobral, Fabinho e Vina; Rick, Jael e  Cléber. Técnico: Tiago Nunes.

Santos: João Paulo; Danilo Boza, Emiliano Veláquez e Wagner Leonardo; Pará, Camacho, Jean Mota e Felipe Jonatan; Marinho, Léo Baptistão e Marcos Guilherme. Técnico: Fabio Carille.

Juiz: Anderson Daronco (RS)

Horário: 21h

Local: Arena Castelão

Na TV: Pay-per-view e TNT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.