Protocolado pedido de criação de CPI para caso Corinthians/MSI

Álvaro Dias e Silvio Torres conseguem as assinaturas na Câmara e no Senado para investigar a parceria

Denise Madueño, Agência Estado

30 de outubro de 2007 | 19h16

O deputado Silvio Torres (PSDB-SP) e o senador Álvaro Dias (PSDB-PR) protocolaram nesta terça-feira o pedido de criação de uma CPI mista para apurar crimes contra a ordem tributária, sonegação, lavagem de dinheiro por meio do contrato do Corinthians com a empresa MSI. Foram recolhidas assinaturas de 209 deputados e 38 senadores. O mínimo exigido é de 171 deputados e 27 senadores. Veja também:A relação de conflitos entre a MSI e o CorinthiansSilvio Torres contou que o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, vem pressionando os parlamentares há cerca de tinta dias para retirar as assinaturas e inviabilizar as investigações com o argumento de que atrapalharia a realização da Copa do Mundo no Brasil. Por isso, Silvio Torres e Álvaro Dias decidiram entregar o requerimento agora, depois da oficialização da escola do Brasil como sede da Copa de 2014. "O que atrapalha o Brasil na Copa não é a falta de estádios, nem de segurança porque temos sete anos para ajustar isso. O que atrapalha é apresentar o País com o tipo de organização do futebol brasileiro que hoje é vergonhoso", disse Torres. Ele afirma ainda que o presidente da CBF vem pressionando também os governadores que querem que seus estados sediem os jogos da Copa para que façam com que suas bancadas parlamentares retirem as assinaturas do requerimento de criação da CPI.

Mais conteúdo sobre:
CorinthiansMSICPI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.