Provocação de Abuda quase gera confusão

O atacante Abuda, que já passou pelo time principal do Corinthians, mostrou falta de profissionalismo, neste domingo, e quase provocou grande confusão no Pacaembu. Após o segundo gol de sua equipe, na vitória por 2 a 0 sobre o São Paulo, o jogador, que havia sido substituído por Renato e estava no banco, virou-se para a torcida são-paulina e fez gestos obscenos. Os torcedores, revoltados, se aproximaram do alambrado, mas logo foram contidos pela Polícia Militar.Os são-paulinos passaram, então, a hostilizá-lo. O juiz Philipp Lombart viu a cena e o expulsou. O pior é que, na comemoração pelo título, durante a entrega das medalhas, Abuda continuou debochando, dando sinal de ?tchau? com as mãos. "Peço desculpas, jamais deveria ter feito aquilo, não me comportei bem", disse o atacante, que não deve ser aproveitado por Juninho Fonseca em 2004.O técnico Adaílton Ladeira afirmou não ter visto os gestos de Abuda, mas garantiu que, se seu ato de indisciplina for confirmado, vai chamá-lo para uma conversa. "Se o Abuda fez esses gestos, errou, vou chamar sua atenção." Ladeira deixou o Pacaembu como um dos grandes responsáveis pela conquista do título. As alterações no intervalo e a bronca nos jogadores deram resultado. "Disse à equipe que a gente não estava encarando o jogo como uma final, faltava garra, seriedade, e os jogadores voltaram de forma diferente."

Agencia Estado,

25 de janeiro de 2004 | 16h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.