Prudente desmente mudança de cidade e justifica queda

A diretoria do Prudente divulgou um comunicado nesta quarta-feira, garantindo, mais uma vez, que o clube não deixará a cidade de Presidente Prudente. Nesta semana, surgiram boatos de que o time, já rebaixado para a Série B, se mudaria para Maringá, no Paraná.

AE, Agência Estado

17 de novembro de 2010 | 19h48

"Foi o nosso primeiro ano aqui em Presidente Prudente e sabemos que isso gerou desconfiança e estranheza em muita gente, principalmente com os infundados boatos de que ano que vem não estaríamos mais aqui. Mas, de uma vez por todas, vamos reafirmar: O Grêmio [Prudente] não sairá de Presidente Prudente", cravou o comunicado assinado pela diretoria.

Os dirigentes do clube prudentino também aproveitaram para justificar a queda para a Série B. A desigualdade na divisão de cotas de TV no Brasileirão foi citado como um dos principais fatores para o retorno do time à divisão de acesso.

"A divisão de cotas do Clube dos 13 é bastante desigual e acaba se refletindo dentro de campo. Não é sempre que apenas o trabalho supera as dificuldades financeiras. Sofremos com a falta de parceiros e isso nos custou caro", argumentaram.

Os dirigentes também atribuíram a queda à perda de jogadores importantes ao fim do Campeonato Paulista. O volante Marcos Assunção e o atacante Tadeu foram negociados com o Palmeiras. Já o zagueiro Paulão foi para o Grêmio, enquanto o atacante Flavinho se transferiu para o Neftchi Baku, do Azerbaijão.

Na próxima rodada, o Prudente enfrenta o Ceará, em Presidente Prudente. O time paulista ocupa a lanterna, com 27 pontos, e não pode mais alcançar o Vitória, primeiro clube fora da zona da degola, com 39.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.