LOIC VENANCE/AFP
LOIC VENANCE/AFP

PSG leva susto, mas vence e vai à final da Copa da Liga Francesa

Equipe de Paris abre 3 a 0, leva dois gols após expulsão de Mbappé, mas segura o resultado

Estadão Conteúdo

30 Janeiro 2018 | 21h02

O Paris Saint-Germain garantiu vaga na decisão da Copa da Liga Francesa nesta terça-feira, mas não sem antes levar um susto. Depois de abrir 3 a 0 diante do Rennes fora de casa, pela semifinal, o time parisiense viu o adversário reagir com a expulsão de Mbappé, porém, conseguiu segurar o triunfo por 3 a 2 para avançar.

+ Líder mundial em atletas negociados, Brasil vende barato seus craques

Na decisão, o PSG terá pela frente no dia 31 de março Monaco ou Montpellier, que se enfrentam nesta quarta-feira, no principado. No sábado, o time da capital volta as atenções para o Campeonato Francês, pelo qual encara o Lille fora de casa.

Lutando pelos quatro títulos que disputa na temporada, o técnico Unai Emery decidiu mesclar titulares e reservas nesta terça. Ele poupou nomes como Kurzawa e Cavani, mas escalou Marquinhos, Neymar, Di María, Mbappé, entre outros. Mesmo assim, o time parisiense teve muita dificuldade para buscar a vaga.

O PSG abriu o placar nesta terça com um belo gol. Aos 23 minutos, Meunier tentou fazer fila pela direita, dividiu e, com a bola no alto, emendou de direita, encobrindo Diallo. Aos oito do segundo tempo, Neymar ajeitou para Di María, que parou em boa defesa do goleiro. Mas a sobra ficou com Marquinhos, que empurrou para a rede.

O Rennes estava entregue, e o PSG aproveitou para marcar o terceiro. Aos 12, Lo Celso ganhou pela esquerda, invadiu a área e bateu cruzado para deixar o seu. Mas cinco minutos depois, Mbappé acertou uma solada na panturrilha de Sarr e o árbitro consultou o vídeo para expulsar o atacante.

Foi o suficiente para acordar o Rennes, que reagiu. Aos 39, Diafra Sakho aproveitou cruzamento da esquerda e cabeceou para a rede. Nos acréscimos, Sanjin Prcic aproveitou sobra fora da área e marcou belo gol, mas não havia mais tempo para o empate.

Apesar da vitória, Neymar se envolveu em mais uma situação desconfortável no futebol francês. Quase no final do jogo, após confusão, o brasileiro fingiu que iria ajudar Hamary Traoré, do Rennes, a se levantar, mas puxou a mão quando o rival tentava segurá-la. Para completar, ainda sorriu para o adversário ao sair correndo de costas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.