Frank Augstein|AP
Frank Augstein|AP

PSG repete 2 a 1, 'desempata' duelo com Chelsea e avança às quartas

Rabiot e Ibrahimovic marcaram os gols dos franceses em Londres

Gabriel Melloni, O Estado de S.Paulo

09 de março de 2016 | 18h37

Pela terceira vez consecutiva, Chelsea e Paris Saint-Germain se viram frente a frente no mata-mata da Liga dos Campeões. Com um triunfo para cada lado, era o momento do "desempate". E quem levou a melhor foi o time francês, que nesta quarta-feira repetiu a vitória por 2 a 1 da primeira partida, mesmo atuando em Londres, e garantiu sem maiores sustos a vaga nas quartas.

Se em 2013/2014 o Chelsea passou pelo PSG nas quartas de final, o time francês deu o troco nas duas oitavas de final seguintes. Nesta quarta, confirmou o grande momento que vive regionalmente, já que deve confirmar o título nacional nas próximas rodadas, e deu um passo a mais em seu grande objetivo que é se firmar como um dos principais clubes da Europa.

O primeiro tempo do duelo em Londres começou bastante movimentado, o Chelsea foi para cima e demorou somente dois minutos para levar perigo. Diego Costa recebeu de Mikel na meia-lua, limpou bem a marcação e exigiu que Trapp trabalhasse pela primeira vez. A resposta do PSG veio aos cinco, quando Lucas fez ótima jogada pelo meio, passou por três marcadores e enfiou para Di María. O argentino venceu Courtois, mas Ivanovic salvou o gol certo.

Aos poucos, o PSG foi assimilando a pressão do Chelsea, controlando a posse de bola e se tornando mais perigoso. Foi recompensado aos 15, quando abriu o placar. O time encontrava muito espaço para tocar na intermediária de ataque, e foi por ali que Di María caiu para encontrar Ibrahimovic. O sueco foi ao fundo pela direita e cruzou rasteiro. Rabiot fechou dividindo com a zaga e tocou para a rede.

O gol tranquilizou os visitantes, que diminuíram o ritmo e aproveitaram a intranquilidade adversária para controlar o duelo. Só que em uma falha francesa, os ingleses empataram. O Chelsea pressionou a saída de bola do PSG, Pedro roubou e tabelou com Willian, que encontrou Diego Costa. O atacante deu lindo corte em Thiago Silva e bateu sem chance para Trapp.

O equilíbrio foi mantido para o segundo tempo. Precavidas, as duas equipes diminuíram o ritmo ofensivo e as chances ficaram escassas. Aos 16 minutos, Ibrahimovic perdeu grande oportunidade ao adiantar demais na enfiada precisa de Rabiot. Aos 19, Willian arriscou de fora da área e Trapp fez grande defesa. No rebote, o goleiro cresceu novamente e impediu o gol de Hazard.

Qualquer erro poderia ser fatal, e ele saiu do lado do Chelsea. Aos 21, minutos a defesa inglesa cochilou após afastar cobrança de escanteio. Di María foi lançado em posição legal pela esquerda e foi à linha de fundo, de onde encontrou Ibrahimovic. O sueco chegou sozinho na pequena área para fuzilar.

O gol desmoronou o Chelsea, que aceitou a derrota e sequer exerceu qualquer pressão na busca por uma improvável classificação. O PSG também diminuiu o ritmo, mas ainda exigiu uma grande defesa de Courtois, após bela jogada de Maxwell pela esquerda, antes do apito final.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.