Divulgação/Twitter do PSG
Divulgação/Twitter do PSG

PSG se reforça com meia senegalês que custou mais de R$ 100 milhões

Idrissa Gueye estava no Everton e, segundo a imprensa europeia, custou 32 milhões de euros

Redação, O Estado de S.Paulo

30 de julho de 2019 | 10h07

O Paris Saint-Germain acertou a chegada de mais um reforço para a temporada 2019/2020 do futebol europeu. Nesta terça-feira, o clube anunciou a contratação do meio-campista senegalês Idrissa Gueye, de 29 anos, que estava no Everton, da Inglaterra.

Os detalhes financeiros da transação não foram revelados, com o PSG apenas revelando ter assinado um contrato válido por quatro temporadas, até 30 de junho de 2023, com o jogador. Mas as informações da imprensa europeia, são de que o time francês vai desembolsar 32 milhões de euros (aproximadamente R$ 135 milhões) para adquiri-lo.

Idrissa Gueye se tornou o oitavo jogador senegalês da história do PSG e o 53º africano a chegar ao clube. Recentemente, ele fez parte do grupo da sua seleção nacional que foi finalista da Copa Africana de Nações, sendo eleito para o time ideal do torneio.

O acerto com o PSG representa um retorno ao futebol francês para Idrissa Gueye, que fez parte de um histórico time do Lille, campeão nacional e da copa do país na temporada 2010/2011. Em 2015, ele se transferiu para a Inglaterra, onde atuou inicialmente pelo Aston Villa, se transferindo no ano seguinte ao Everton. Agora, então, assinou com o clube parisiense, que o contrata após perder Rabiot, que se transferiu para a Juventus.

"Sinto um tremendo orgulho em me juntar ao Paris Saint-Germain. Depois de permanecer focado na Copa Africana de Nações com minha seleção, eu queria dar um novo impulso à minha carreira, me transferindo ao Paris Saint-Germain, que oferece um dos projetos esportivos mais estruturados e ambiciosos da Europa. Agradeço aos dirigentes, ao treinador e seus auxiliares pela confiança que depositam em mim. Farei tudo para me mostrar digno dessa confiança e para me integrar rapidamente a esse grupo de jogadores muito talentosos. Finalmente, será um grande prazer provar a atmosfera excepcional do Parque dos Príncipes, que me impressionou durante as minhas primeiras temporadas na França", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.