Bob Edme / AP Photo
Bob Edme / AP Photo

PSG vence clube da 3ª divisão e vai às quartas da Copa da França

Recheado de reservas, time passa fácil por adversário fora de casa e avança na competição

Redação, O Estado de S.Paulo

29 de janeiro de 2020 | 17h14

Em meio a uma maratona de jogos em janeiro por três campeonatos diferentes, o técnico alemão Thomas Tuchel resolveu escalar o Paris Saint-Germain com um time alternativo, cheio de reservas - Neymar nem viajou - nesta quarta-feira, contra o Pau FC, fora de casa, pela Copa da França, e deu certo. Com um gol em cada tempo, o time da capital venceu o rival que está na terceira divisão por 2 a 0 e se classificou às quartas de final da competição.

Além de Neymar, outros titulares da equipe como o francês Kyllian Mbappé e o argentino Ángel Di María também ficaram de fora. Os dois viajaram até a cidade do sul da França, mas não foram aproveitados por Thomas Tuchel e viram a partida do banco de reservas, assim como Gueye e Verratti. Thiago Silva, Marquinhos e Keylor Navas foram outros sequer relacionados. Os gols foram marcados por Leandro Paredes, aos 25 minutos do primeiro tempo, e por Pablo Sarabia, aos oito da segunda etapa.

Atual vice-campeão, o Paris Saint-Germain é mais um time a se classificar às quartas de final. Na terça-feira, o Rennes, detentor do título, sofreu para eliminar o Angers com uma vitória fora de casa por 5 a 4 - empate por 3 a 3 no tempo normal e triunfo por 2 a 1 na prorrogação. Também no tempo extra, o Belfort, da quarta divisão, surpreendeu ao bater o Montpellier nos pênaltis por 5 a 4, após igualdade sem gols em 120 minutos de jogo.

Em outros confrontos já definidos, a surpresa ficou para a eliminação do Lille para o Epinal, da quarta divisão, com a derrota fora de casa por 2 a 1. O Saint-Étienne ganhou do Monaco por 1 a 0, em Montecarlo, e o Dijon fez 1 a 0 no Limonest, outro clube da quarta divisão francesa. O sorteio dos confrontos das quartas de final será nesta quinta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.