Psicóloga ajuda na preparação da Sub-20

Antes do embarque nesta quinta-feira à noite para os Emirados Árabes, para a disputa do Mundial sub-20, o técnico da seleção, Marcos Paquetá, revelou que um dos trunfos da preparação foi o auxílio de uma psicóloga. De acordo com o treinador, este procedimento já havia sido adotado por ele, na época em que comandava a categoria sub-17. "A nossa intenção foi a de criar uma consciência de seleção nos jogadores. E eles responderam muito bem", afirmou Paquetá, que trabalhou com a psicóloga Maria Helena Rodrigues, do Vasco. "Precisávamos enfatizar certos aspectos que cercam esta competição." De acordo com Paquetá, foi necessário salientar aos jogadores que eles podem entrar para a história ao conquistar o título de tetracampeão para o Brasil. "É preciso mostrar a responsabilidade deles e não fazer dela um peso." Para não desanimar a disputa por posições na equipe, Paquetá optou por não revelar o time titular que estréia contra o Canadá, dia 28, em Dubai, pelo Grupo C. Os outros adversários da primeira fase são a República Tcheca, no dia 1º de dezembro, e a Austrália, no dia 4. A formação tática da equipe será a 4-4-2, "para respeitar a cultura brasileira". Mas Paquetá alertou que o esquema sofrerá mudanças de acordo com o adversário. O treinador não descartou a utilização do 3-5-2 ou do 4-3-3. "O importante é que temos um grupo forte. Os meninos têm todas as condições de trazer este título", contou Paquetá, sem esconder a empolgação. "Em Dubai, antes de estrearmos, vamos fazer uns dois jogos-treinos contra equipes locais e isso vai ajudar a terminar o entrosamento do grupo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.