Psiquiatra diz que Maradona é irrecuperável

O psiquiatra chileno Rolando Chandía jogou enorme balde de água fria em quem acredita na recuperação de Diego Maradona. Especialista em tratamento com dependentes de droga, ele não vê perspectivas para o maior astro da história do futebol argentino. Em entrevista ao jornal Las Ultimas Noticias, de Santiago, ele explica por que recusou aceitar o ex-jogador como paciente e pintou quadro aterrador.?Cuidei de muita gente famosa e o princípio básico para o sucesso é o silêncio?, ponderou o psiquiatra ao diário. ?Essa estratégia é uma forma de ter ascendência sobre o paciente, desde que ele queira ser tratado. Maradona jamais vai aceitar tratamento.?Rolando Chandía criticou a conduta da clínica cubana que cuidou do ídolo nos últimos quatro anos. ?A rigor, ele nunca foi tratado?, disparou. ?Não faz sentido ter ficado em um spa, com liberdade para jogar golfe, sair e fazer o que quisesse?, comentou. ?Os cubanos enganaram a todos e terão de prestar contas.?O círculo de amizades também seria fundamental para complicar a situação. As pessoas que cercam Maradona, na avaliação do psiquiatra, ?compõem rede social de risco? e afastam seus parentes. ?Maradona precisaria de dedicação integral, porque está com personalidade alterada e com transtornos graves?, diagnosticou. ?É como canceroso com metástase em estado avançado.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.