PSV dispensa brasileiro por uso de substâncias ilícitas

O jovem atacante brasileiro Jonathan Reis, de apenas 20 anos, foi dispensado neste domingo pelo PSV Eindhoven. Ao justificar a demissão, o clube holandês revelou que o jogador foi flagrado utilizando substâncias ilícitas e teria se recusado a fazer o tratamento adequado.

AE, Agencia Estado

24 de janeiro de 2010 | 16h56

O clube declarou que Reis, como ele é conhecido no futebol holandês, "apresentava quadro de cansaço excessivo nos treinamentos e, por isso, teve que realizar alguns testes, que acabaram dando positivo para algumas substâncias proibidas". O PSV, no entanto, não divulgou quais eram as substâncias encontradas no organismo no jogador.

Segundo comunicado oficial do clube holandês, foi sugerido ao jogador um tratamento em uma clínica especializada. Mas Reis teria recusado a ajuda. "Nosso treinador (Fred Rutten) fez muito para ajudar o atleta. Mas, dada a situação que estava ocorrendo, não tínhamos outra opção que não fosse tirá-lo da equipe", declarou Jan Reker, diretor geral do PSV.

Jonathan Reis estava no PSV Eindhoven desde o começo da carreira profissional e era tido como grande esperança para o futuro. No total, ele atuou quinze vezes pela equipe e marcou três gols desde a temporada 2007/08.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPSV Eindhoven

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.