Francisco Seco/AP
Francisco Seco/AP

Pulisic troca Dortmund por Chelsea e se torna americano mais caro da história

Time inglês desembolsa 64 milhões de euros (cerca de R$ 284 milhões), mas meia continua na Alemanha até o fim da temporada por empréstimo

Redação, Estadão Conteúdo

02 Janeiro 2019 | 10h06

O Borussia Dortmund confirmou nesta quarta-feira a transferência do meia norte-americano Christian Pulisic ao Chelsea ao fim da temporada europeia. Ao desembolsar 64 milhões de euros (cerca de R$ 284 milhões) pelo atleta, o clube inglês tornou Pulisic o jogador americano mais caro da história.

De acordo com a diretoria do Dortmund, a transferência já foi efetivada, mas o jogador permanecerá no clube alemão até o fim da temporada por empréstimo. E não precisará pagar algum valor ao Chelsea pelo contrato temporário. O vínculo anterior de Pulisic com o time alemão se encerraria ao fim da próxima temporada europeia.

"Sempre foi o sonho de Christian jogar no futebol inglês. Isso com certeza tem relação com sua origem, nos Estados Unidos. E, por isso, não foi possível para nós estender o seu contrato", disse nesta quarta o diretor esportivo do Borussia Dortmund, Michael Zorc.

A transferência se tornou a mais cara para um jogador norte-americano. Até então, o atleta dos EUA mais valorizado numa troca de clubes era o zagueiro John Brooks, contratado pelo Wolfsburg em 2017 por 20 milhões de euros. "É um privilégio assinar com o clube tão lendário", disse o jogador de apenas 20 anos, nesta quarta.

"Contratamos um dos jogadores jovens mais cobiçados da Europa. Com apenas 20 anos, acreditamos que ele tem potencial para se tornar um jogador importante do Chelsea por muitos anos", declarou a diretora esportiva do Chelsea, Marina Granovskaia.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.