Giorgio Perottino/Reuters
Giorgio Perottino/Reuters

Quagliarella marca dois, Juventus vence e mantém 100% no Campeonato Italiano

A equipe de Turim chegou à quarta vitória em quatro rodadas do campeonato nacional neste sábado, ao bater o Chievo por 2 a 0, em casa

AE, Agência Estado

22 de setembro de 2012 | 17h49

TURIM - A Juventus segue com sua hegemonia no futebol italiano. Atual campeã, a equipe de Turim chegou à quarta vitória em quatro rodadas do campeonato nacional neste sábado, ao bater o Chievo por 2 a 0, em casa. O resultado só foi construído no segundo tempo, quando Quagliarella marcou os dois gols.

Com o triunfo, a Juventus manteve a liderança da competição, com 12 pontos, três à frente do Napoli, que ainda atua na rodada. Já o Chievo segue na parte de baixo da tabela e é apenas o 14.º, com três pontos ganhos.

O time da casa dominou o jogo na primeira etapa, mas esbarrou na forte defesa adversária, que garantiu que a partida fosse para o intervalo em 0 a 0. Foi aí que começou o show do atacante Quagliarella, que definiu a partida em cinco minutos.

Aos 18 da etapa final, o jogador aproveitou cruzamento da direita e emendou de voleio. O goleiro Sorrentino ainda conseguiu desviar a bola, mas não impediu o belo gol. Cinco minutos depois, o mesmo Quagliarella ganhou dividida com o zagueiro e tocou na saída do goleiro para marcar.

Na outra partida deste sábado pelo Italiano, a Fiorentina foi a Parma, vencia o time da casa por 1 a 0, mas acabou sofrendo o empate nos acréscimos. Roncaglia, ex-jogador do Boca Juniors, marcou para os visitantes, no primeiro tempo. Valdés teve a chance de igualar no início da etapa final, mas perdeu pênalti.

Aos 43 minutos do segundo tempo, a Fiorentina teve a oportunidade de matar a partida, mas desta vez foi Jovetic que perdeu o pênalti. O castigo veio nos acréscimos, quando Valdés se redimiu e, também de pênalti, garantiu o empate para o Parma.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.