Quatro estádios, inclusive o Rei Pelé, são interditados em AL

Todos tem problemas envolvendo a estrutura e o campeonato estadual corre risco até de ser cancelado

08 de janeiro de 2008 | 10h41

O futebol profissional no Estado de Alagoas está com sérios problemas estruturais para este começo de 2008. Quatro estádios que seriam utilizados nas partidas de abertura do campeonato estadual, no próximo domingo, foram interditados, entre eles o maior e mais importante de todos, o Rei Pelé.Segundo o presidente da Federação Alagoana de Futebol (FAF), Gustavo Feijó, existem problemas como infiltrações em diversos locais no estádio, além de outras reformas que haviam sido exigidas ao governo estadual, proprietário do local, mas que não foram cumpridas."Até que tudo seja resolvido, não teremos jogos lá. Vamos transferir alguns jogos do Campeonato Alagoano e assim seguimos a lei", diz o dirigente. Por causas destes problemas, o estadual corre risco até de ser cancelado pela dificuldade para se encontrar locais para os jogos, embora o dirigiente negue por enquanto.O presidente do Crea local, Aloísio Ferreira, e o gerente de fiscalização do órgão, Jackson Cabral, negaram ao jornal Gazeta de Alagoas que tivessem exigido a interdição. Eles dizem que os problemas estruturais não impedem realização de partidas.Além disso, os outros estádios que estão impedidos de receber jogos são o José Gomes da Costa, em Murici, com problemas estruturais, o Arnon de Mello, em Santana do Ipanema, que precisa de novo gramado, e Alfredo Leahy, em Penedo.O Estádio Rei Pelé, ou Trapichão, seu aplelido - em homenagem ao bairro onde se situa - foi inaugurado no dia 25 de outubro de 1970 com o amistoso entre seleção alagoana e Santos. Desde então, passou apenas por diversas pequenas reformas.

Tudo o que sabemos sobre:
Campeonato AlagoanoEstádio Rei Pelé

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.