Quatro times perdem mandos no Tribunal

Por falta de educação, baderna e agressões, vários clubes da Série A do Campeonato Brasileiro foram punidos nesta sexa-feira pela 4ª Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).O Atlético-PR, líder da competição, perdeu o mando de campo por duas partidas, o que pode prejudicar sua campanha na reta final do Brasileiro. Vai ter de enfrentar Internacional (dia 30) e Criciúma (14 de novembro) a pelo menos 150 quilômetros de Curitiba. O mais surpreendente, porém, foi a pena aplicada ao Atlético-MG: além de ter perdido três mandos de campo, será obrigado a atuar fora de Minas Gerais contra Criciúma (dia 31), Flamengo (14 de novembro) e Paysandu (5 de dezembro).A defesa de Botafogo e Grêmio também não teve sucesso no plenário do STJD e os dois clubes perderam o mando de campo por uma partida. O julgamento desta sexta-feira, em primeira instância, durou mais de cinco horas.Todos os punidos vão recorrer da decisão da 4ª Comissão Disciplinar. A punição ao Atlético-MG seguiu uma "excepcionalidade", devido à gravidade dos incidentes ocorridos na partida contra o São Paulo, domingo, em que pedras, rádios, chinelos, latas fechadas de cerveja e outros objetos foram arremessados no gramado do Estádio Independência, pertencente ao América-MG e que continuará interditado. O distúrbio ganhou dimensão por causa de uma pedra que atingiu o zagueiro Fabão, do São Paulo. Ele sofreu corte no queixo e deixou o campo sangrando muito.Pelo Regulamento Geral das competições organizadas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), os clubes apenados com perda de mando de campo têm de transferir os jogos "em casa" para uma cidade distante pelo menos 150 quilômetros de sua sede. Mas o presidente do STJD, Luiz Zveiter, acolheu medida cautelar proposta pela Procuradoria do tribunal, a fim de aumentar a punição ao Atlético-MG. Por isso, o clube vai ter de levar três jogos para fora de Minas Gerais.A pena máxima do Artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) - em que foram denunciados os quatro clubes - prevê perda de mando de campo por três jogos. Para o auditor José Alves Diniz, o Atlético-MG teria de ficar até dez partidas sem poder atuar em casa. "Houve uma selvageria no jogo com o São Paulo; torcedores do clube mineiro se comportaram como vândalos e a integridade física de atletas esteve seriamente ameaçada", disse. Diniz votou a favor de uma pena pecuniária de R$ 110 mil ao Atlético-MG, ainda em decorrência da confusão no Independência. A multa foi aprovada pelo tribunal.No rastro da punição ao líder Atlético-PR, por causa de copos e rolos de papel lançados ao gramado do Arena da Baixada, em partida contra o Atlético-MG, em 2 de outubro, o árbitro Giulliano Bozzano foi suspenso por 120 dias. Na avaliação dos auditores, ele errou ao não registrar os fatos na súmula.A punição ao Botafogo se deu por uma atitude impensada de um torcedor, que jogou em campo uma garrafa plástica cheia de água. Isto ocorreu no confronto com o São Caetano, em 7 de outubro. O clube carioca vai ter de cumprir a perda do mando de campo contra o Cruzeiro, dia 30.Já o Grêmio, por conta de um par de tênis atirado ao gramado do Olímpico, em partida contra o Fluminense, em 6 de outubro, vai enfrentar o Palmeiras, também no dia 30, fora de Porto Alegre.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.