Queda deve causar reformulação na Portuguesa em 2014

Clube deve deixar de ganhar R$ 35 milhões jogando na Segunda Divisã no próximo ano

AE, Agência Estado

17 de dezembro de 2013 | 20h13

SÃO PAULO - A queda para a Série B do Campeonato Brasileiro nos tribunais deve fazer com que a Portuguesa passe por profundas mudanças na próxima temporada. Com o rebaixamento no tapetão, após perda de quatro pontos no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) pela escalação irregular de Héverton no empate sem gols contra Grêmio, na última rodada, a diretoria terá que se mexer para montar a equipe.

Com o rebaixamento, o clube deve deixar de faturar R$ 35 milhões entre direitos de transmissão, publicidade e outras receitas. A primeira atitude do novo presidente, Ilídio Lico, que assumirá em janeiro, será a saída de Guto Ferreira, considerado um técnico caro para o ano que vem. A procura por um novo treinador deve acontecer logo após o julgamento do recurso no Pleno do STJD, no próximo dia 27 (sexta-feira).

"No dia que fiquei sabendo dessa bomba, na semana passada, tinha acertado tudo com a Globo. Teríamos uma cota maior que a desse ano e levaríamos bem o ano", afirmou o dirigente.

A busca por jogadores também deve ser alterada. O time paulistano deve apostar na contratação por empréstimo de atletas que não forem usados por grandes clubes. A expectativa é que no próximo dia 3 de janeiro, data da reapresentação, os novos atletas cheguem ao clube.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPortuguesa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.