Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

'Quem manda são os empresários', diz Sampaoli sobre ausência de Bruno Henrique

Técnico do Santos afirma que esperava contar com o jogador no time titular e critica agentes do atleta

Redação, Estadão Conteúdo

20 Janeiro 2019 | 09h05

O técnico do Santos, o argentino Jorge Sampaoli, tentou se esquivar do assunto, mas acabou falando sobre a polêmica ausência de Bruno Henrique no jogo deste sábado contra a Ferroviária, no estádio da Vila Belmiro, em Santos, pela estreia do Campeonato Paulista.

"A única coisa que posso falar do Bruno Henrique é que ele não se apresentou na concentração. Tentei falar com a diretoria. Iria jogar como titular. Sempre manifestei desde o dia que cheguei que contaria com ele. Isso é com ele e com a diretoria", afirmou.

Questionado sobre a possível negociação do atleta com o Flamengo, o técnico criticou os agentes de Bruno Henrique. "Nesse tipo de situação sobre poder sair, ganhar mais dinheiro, não há possibilidade do treinador ou presidente terem ingerência. Quem manda são os empresários, dizem para não se apresentar e ele não vem. Não posso falar do Bruno porque não o conheço. Tivemos que pensar num outro jogador para o time titular. Conheço um pouco do que passou. Imagino que possa saber nas próximas horas", comentou Jorge Sampaoli.

A ausência do atacante na concentração do Santos para a partida contra a Ferroviária irritou o técnico, que não foi avisado que o camisa 11 não se apresentaria. Todos os atletas relacionados para o jogo eram esperados às 11 horas deste sábado no CT Rei Pelé, em Santos. O atacante, porém, não compareceu ao local.

O Santos negou que tenha liberado Bruno Henrique da concentração e afirmou que a responsabilidade é do atleta. "O Santos FC não liberou o atleta Bruno Henrique da partida contra a Ferroviária, neste sábado (19), na Vila Belmiro. O técnico Jorge Sampaoli foi avisado sobre a possível negociação do atleta, porém ele atuaria normalmente no jogo de estreia do Campeonato Paulista. A ausência na apresentação foi responsabilidade do jogador e de seu empresário", comunicou o time em nota oficial.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.