'Queria cair morto', diz atacante sul-africano após gol perdido

O atacante Bernard Parker, da seleção da África do Sul, disse que queria "cair morto ali mesmo", depois de desviar sem querer uma bola que daria a vitória a seu time contra o Iraque, no jogo que abriu a Copa das Confederações, neste domingo.

MARK GLEESON, REUTERS

14 de junho de 2009 | 17h22

O atleta, de 23 anos, impediu com o calcanhar que uma cabeçada de seu companheiro de time Kagisho Dikgacoi entrasse no gol, na melhor chance do time da casa na partida no estádio Ellis Park. O jogo terminou empatada em 0 x 0.

A cabeçada de Dikgacoi já tinha vencido o goleiro do Iraque e parecia ser gol da vitória, quase no final da partida, mas Parker, que corria perto da linha do gol, não conseguiu desviar a tempo.

"Eu não posso fazer o tempo voltar. Eu apenas tenho que superar isto e focar no nosso próximo jogo. Mas quando a bola me acertou, eu só queria cair morto ali mesmo. Isto acontece, é futebol," disse Parker a jornalistas após o jogo.

A África do Sul, treinada pelo brasileiro Joel Santana, agora precisa efetivamente de uma vitória em seu próximo jogo, contra a Nova Zelândia, na quarta-feira, para manter as esperanças de chegar às semifinais do torneio.

Tudo o que sabemos sobre:
FUTCONFEDERACOESCAIRMORTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.